O #WhatsApp rapidamente se tornou o maior aplicativo de mensagens instantâneas do Brasil, e isso incomodou as operadoras de telefonia, já que o app permite até mesmo chamadas telefônicas.

Nesta quarta-feira (16), uma determinação judicial foi anunciada e afetará os usuários brasileiros. A determinação exige o bloqueio do aplicativo em todo o Brasil por um período de 48 horas.

48 horas sem WhatsApp

As operadas, através do Sinditelebrasil, já se pronunciaram sobre a aceitação da determinação, que começa nesta quinta (17h) a partir de meia-noite.

Apesar do autor da medida cautelar estar em sigilo, o que se sabe é a que a ação está resguardada pela Justiça de São Paulo sob pena de multa por descumprimento.

Publicidade
Publicidade

Não é de hoje que as operadoras de telefonia do Brasil exigem do governo a regulamentação para o WhatsApp, principalmente depois da liberação do recurso de chamadas de voz. Segundo as empresas, o aplicativo oferece um serviço categorizado dentro de telecomunicações, mas esse tipo de app não são operadoras, ou seja, não deveriam oferecer esses recursos que desestabilizam as operadas pagas.

Com a notícia foi anunciada no final desta tarde, provavelmente a medida será executada, já que as operadoras também confirmaram a decisão.

O caso do Piauí

No Piauí, uma medida parecida também foi determinada para o bloqueio do funcionamento do app em fevereiro deste ano. Mas a razão era a outra: pressionar a empresa a participar de investigações sobre casos de pedofilia. A decisão acabou sendo suspensa.

Publicidade

Segundo o presidente da Vivo, o WhatsApp trabalha de forma “pirata” e precisa de regulamentação. Para ele, o app na verdade é uma operadora sem licença.

O que mais causa repercussão, é que é difícil encontrar uma pessoa que não utiliza o aplicativo, ou seja, essa medida afetaria diretamente milhares de usuários que dependem do WhatsApp diariamente.

E você, o que acha sobre o bloqueio do aplicativo de mensagens instantâneas? Já se preparou para ficar sem acesso ao WhatsApp por 48 horas? Deixe os seus comentários abaixo! #Comunicação