A partir da madrugada de amanhã (17), às 0h de quinta-feira, todas as principais operadoras brasileiras terão que bloquear o popular aplicativo #WhatsApp. O bloqueio deve durar 48 horas e ser aplicado em todo o Brasil. O SindiTelebrasil é responsável por grandes operadoras, como a TIM, Vivo, Oi, Claro, Algar e Sercomtel, e confirmou que há a determinação judicial. A decisão veio de São Bernardo do Campo, da 1ª Vara Criminal da cidade, mas está em segredo de #Justiça em ação criminal.

Segundo o Tribunal de Justiça de São Paulo, a empresa não teria atendido a uma determinação judicial no dia 23 de julho deste ano. Ainda de acordo com o tribunal, o Whatsapp foi notificado uma segunda vez no dia 7 de agosto desse ano, e teria que pagar multa caso não cumprisse o solicitado.

Publicidade
Publicidade

Novamente, a empresa não teria atendido à determinação da justiça. 

Por causa da suposta falta de resposta, o Tribunal da Justiça informou que o Ministério Público brasileiro solicitou o bloqueio dos serviços do Whatsapp durante período de 48 horas. Este bloqueio foi solicitado tendo como base a lei presente no Marco Civil da Internet.

O presidente do sindicato das operadoras, Eduardo Levy, foi rápido em afirmar que as operadoras irão apenas cumprir a lei ao bloquear o serviço, e que não é do interesse delas fazer isso. Ele afirma que o único interesse das operadoras é que as regras sejam mais suaves nesta área.

Tentativa anterior

Essa não é a primeira vez que o Whatsapp cria polêmica ou recebe tentativa de bloqueio. Em fevereiro de 2015, juiz de Teresina, no Piauí, pediu que operadoras suspendessem o serviço.

Publicidade

De acordo com ele, a empresa teria se negado a dar informações para investigação policial. 

De acordo com pesquisa feita pela Anatel no fim do ano passado, o Whatsapp, ao lado da crise brasileira, acaba "matando" 10 milhões de linhas de celular no país. Por isso, o serviço já virou notícia diversas vezes pela dor de cabeça que acaba causando às operadoras.

No Twitter, usuários rapidamente começaram a lamentar o bloqueio do aplicativo tão popular e buscar alternativas, como o Viber, iMessage ou Telegram. As piadas não demoraram a aparecer.