A Anvisa - Agência Nacional de Vigilância Sanitária - suspendeu nesta quinta-feira (14) a distribuição e também a venda dos anti-inflamatórios estolato de eritromicina, diclofenaco e nimesulida, produzidos pela empresa Prati Donaduzzi.

O motivo é porque a Prati Donaduzzi simplesmente mudou a forma de produção destes três medicamentos sem nenhuma avaliação prévia da Anvisa.

Agora a empresa terá que recolher todo o estoque destes medicamentos, que estejam disponíveis no mercado e quem tem estes produtos em casa não deve utilizá-los de forma alguma.

Todos os lotes do "diclofenaco sódico 50 mg" produzidos até 19 de outubro do ano passado foram suspensos.

Publicidade
Publicidade

O "estolato de eritromicina 50 mg/ml suspensão oral e também a nimesulida 50 mg/ml suspensão oral tiveram todos os lotes suspensos, independentes da data de fabricação, porque foram produzidos de forma irregular e seu uso não pode ser feito.

A Prati Donaduzzi informou que todas as alterações realizadas sem terem o acompanhamento da Anvisa é porque a empresa passa por uma modernização em sua linha produtiva e também em seu parque fabril. Foram instalados equipamentos sofisticados que contam com tecnologia de ponta, sendo os mais modernos do mundo.

Discordando da decisão da Anvisa, a Prati Donaduzzi emitiu um comunicado informando que todos seus medicamentos seguem os mais altos padrões de qualidade, atendendo a todos os requisitos para garantir segurança total aos consumidores. Agora a empresa corre atrás do prejuízo para resolver esta questão o mais rápido possível.

Publicidade

A preocupação da Anvisa é que este medicamentos são muito populares entre os brasileiros e prescritos pelos médicos em larga escala.

As farmácias devem retirá-los das prateleiras e mesmo que o consumidor os encontre, não deverá comprá-los até que toda esta questão seja resolvida.

Mas a medida já entrou em vigor a partir desta quinta-feira, dia 14 e por isto estes medicamentos já não podem mais serem adquiridos.

Se você tem algum destes em casa, não faça uso de nenhum deles e em caso de dúvida, consulte seu médico. #sistema de saúde