Mais de 30 unidades das Casas Bahia e do Ponto Frio serão fechadas por todo o Brasil, resultando em centenas de demissões.

A Via Varejo, empresa que pertence ao Grupo Pão de Açúcar e que é responsável por estas unidades, já confirmou o fechamento destas unidades agora em janeiro e o relatório divulgado traz possibilidades de novas lojas terem seus trabalhos encerrados.

O relatório divulgado pelo Grupo Pão de Açúcar só não especificou a localização das lojas que serão fechadas, o que deixou trabalhadores de todo o Brasil pertencentes a estas redes em pânico, sem saberem se vão ser demitidos este mês ou não.

De acordo com o "Grupo", diante da atual crise que o país atravessa não está sendo possível continuar com todas as lojas abertas e neste primeiro momento ficou definido que 30 unidades serão fechadas, sendo 28 do Ponto Frio e 2 das Casas Bahia.

Publicidade
Publicidade

No final do terceiro trimestre de 2015 o Via Varejo precisou preparar um rápido plano de reestruturação ao ver que a economia do país não dava sinal de melhoras e que a previsão para 2016 é que a crise irá continuar.

Além do fechamento destas 30 lojas agora em janeiro, o Grupo ainda vai precisar cortar novos gastos e por isto irá realizar várias demissões no setor de marketing, logística e reduzirá outras despesas com aluguéis e pessoal para conseguir se adaptar à nova realidade do país.

Para 2016 a meta é chegar a uma estrutura mais enxuta, cortando todos os gastos possíveis e na medida do possível recuperar as vendas, visto que esta não vai ser uma missão fácil diante do #Desemprego e da inflação, pois com isto o brasileiro tende a comprar cada vez menos.

Entre os meses de julho a setembro de 2015 o Grupo Pão de Açúcar registrou uma queda em sua receita líquida de 22,7% se comparado com o mesmo período de 2014, algo extremamente preocupante e que exigiu medidas drásticas para que em 2016 a queda não seja ainda maior.

Publicidade

Tem sido registrada uma queda nas vendas em torno de 24,6% e se o cenário não mudar urgentemente, novas unidades poderão ser fechadas nos próximos meses. #Crise econômica #Crise no Brasil