Uma mãe decidiu entregar o seu filho com microcefalia a um abrigo no Recife - capital brasileira com o maior número de casos de bebês que nasceram com o cérebro menor do que o normal por causa da #Doença. Ela justifica que não tem condições financeiras de criar mais um filho, já que possui ainda outra criança com deficiência e não conta com o apoio do genitor para cria-la.

O Lar Rejane Marques, localizado no bairro de Campo Grande, zona norte da cidade, foi o escolhido para tomar cuidado do bebê, que hoje possui cerca de três meses de vida. O abrigo recebeu a criança com 14 dias de vida, em outubro do ano passado.

A mulher de 18 anos de idade, que não pode ser identificada devido ao processo de entrega estar correndo em segredo de Justiça, chegou a ser procurada pela Justiça e por uma equipe de psicólogos para tentar reaver a decisão, mas afirmou não estar disposta a cuidar da criança.

Publicidade
Publicidade

O juiz Élio Braz, da 2ª Vara da Infância e Juventude do Recife, disse que a Justiça tem até o dia 28 de março para decidir o encaminhamento do bebê para a fila de adoção. Por enquanto "estamos buscando familiares dessa criança para esgotar as possibilidades de reintegra-la à família de origem. Mas, por enquanto, não apareceu ninguém", explicou Braz. No dia 3 de fevereiro uma audiência será realizada para que a família decida se pode cuidar da criança.

Este é o primeiro caso de entrega de um bebê com microcefalia no Recife. Medo e preocupação com o que fazer com a criança parece ser a preocupação da mãe, ainda segundo Élio Braz. "Situações desse tipo são raríssimas, o mais comum são registros de negligência e maus-tratos por parte dos pais para com as crianças", afirma.

Dados gerais sobre a microcefalia

Foram divulgados nesta terça-feira (5) alguns dados novos sobre a microcefalia pelo Ministério da Saúde.

Publicidade

Pernambuco continua sendo o estado com o maior número de casos suspeitos (1.185), seguido por Paraíba (504), Bahia (312), Rio Grande do Norte (169), Sergipe (146), Alagoas (139), Ceará (134), Mato Grosso (123) e Rio de Janeiro (118). O estado do Amazonas registrou o primeiro caso da doença. #Dengue #Organização Mundial de Saúde