O primeiro mês do ano de 2016 deixará uma forte lembrança aos cidadãos fortalezenses, e principalmente a toda #Família de Aline Joicy Nascimento, de 29 anos. Na semana passada, mais precisamente no dia 15, às 6h da manhã, todos os moradores de um edifício residencial situado no centro da cidade de Fortaleza, na rua Sena Madureira, vivenciaram um acidente que tinha tudo para ter um final trágico.

Aline reside no 3º andar junto com seus três filhos, o mais velho de 7 anos, o do meio de 5 anos e o ultimogênito de 1 ano e 3 meses. Ao mesmo tempo que toda a família dormia a criança, Helena Beatriz, a filha mais nova, aproveita a “distração” dos seus cuidadores, sobe na janela do seu quarto para pegar um brinquedo e cai.

Publicidade
Publicidade

No registro feito por câmeras de seguranças, nota-se que ao cair a criança se move, tenta engatinhar e ficar de pé, em seguida é acudida por um mototaxista e por uma mulher que transitavam naquela região e depois aparece desesperadamente a mãe da criança e a pega no colo. Assista ao vídeo:

 

A família levou a filha na Unidade de Pronto-atendimento (UPA) do Jardim Cristo Redentor e imediatamente foi transferida ao Instituto Dr. José Frota, onde teve que permanecer por 6 horas em observação. Após nada diagnosticado, recebeu alta.

A equipe médica do hospital relatou que a menina passou por exames que não indicaram fratura nenhuma, nem corre risco de morte, por isso foi liberada. A altura da queda se aproxima de 9 metros e, por incrível que pareça a menina não sofreu rompimentos em nenhum de seus ossos, somente ralados na testa.

Publicidade

As testemunhas presentes disseram que, na queda da menina, os fios elétricos ajudaram a suavizar o impacto da criança no solo. Para a avó Maria Veraneide Nascimento, “foi um milagre de Deus, olhamos pela varanda e lá estava Beatriz na calçada, Deus livrou minha neta da morte.”

A mãe da criança relata que foi a mão de Deus e que já havia fé em Deus, porém agora a fé é dobrada, pois a filha renasceu outra vez. Também acrescentou que de agora em diante prestará mais atenção com a filha. #Religião #Comportamento