Nesta quarta-feira (30) um #Crime chocou os cidadãos de Vilhena-RO. Uma jovem, Vania Basílio Rocha, de 18 anos, matou o ex- namorado Marcos Caetano Porto, de 26 anos, usando uma faca no momento em que ainda estavam nas preliminares sexuais. Tudo ocorreu na casa da própria vítima.

O delegado responsável pelo caso, Fábio de Campos, em entrevista ao G1, conta que a acusada tem perfil de sociopata. A mulher simplesmente afirma que teve vontade de matar alguém, e premeditou 3 possíveis vítimas. Primeiro, pensou em um amigo, com quem ela tentou marcar um encontro, mas o mesmo estava viajando. Depois tentou com um ficante, que havia ido em um compromisso de família.

Publicidade
Publicidade

Por último ela conseguiu marcar com o ex-namorado, usando uma desculpa de um último momento íntimo entre os dois e justificando que estava de mudança para outra cidade, por isso queria uma despedida com ele. Vania foi presa em flagrante por homicídio qualificado, porque não deu chances para a vítima se defender. Segundo o delegado, a jovem não usou drogas e nunca foi ao psiquiatra.

Vania ainda descreveu como foram os últimos momentos do seu ex Marcos. Ambos foram para o quarto do assassinado, e no instante em que começavam a relação, tentou enforcá-lo. Os dois entraram em luta corporal, com a ex em cima dele desferindo várias facadas em todas as partes do corpo que ela conseguia alcançar. Marcos conseguiu gritar por ajuda, seu irmão que estava em casa, quebrou a porta e o socorreu. Na mesma hora, outros familiares que também residiam na casa ligaram para polícia, e no mesmo tempo Vânia se trancava no banheiro do quarto ainda com a faca em mãos.

Publicidade

Infelizmente Marcos não sobreviveu aos ferimentos e morreu a caminho do hospital. O irmão que o socorreu e os familiares, assim como os moradores de Vilhena-RO, estão revoltados com a frieza com que a jovem arquitetou o assassinato.

Os dois jovens namoraram por pouco mais de 9 meses, e haviam terminado o relacionamento há 2 meses. Na delegacia a assassina diz em depoimento que não se arrepende e que não sabia se um dia se irá arrepender. #Violência