O ano mal começou e vários boatos sobre falsos direitos estão sendo espalhados na rede deixando muitas dúvidas nas pessoas, depois da falsa notícia de que a 'licença menstruação entraria em vigor no ultimo dia 10' é a vez das mulheres que estão gravidas receber informações erradas sobre o assunto licença maternidade. A notícia que esta movimentando as redes sociais nessa semana chama a atenção das futuras e recentes mamães de que uma lei aprovada aumenta os meses de licença maternidade.

O texto fala que os recém-nascidos necessitam de mais atenção nos primeiros 10 meses de vida, sendo assim o sindicato dos trabalhadores lutaram e conseguiram aumentar a licença maternidade que era de quatro meses para 10 meses.

Publicidade
Publicidade

Na notícia eles trazem como motivo relevante para a mudança na licença os horários para a amamentação, que com a nova lei poderia ser feita em qualquer momento até os dez meses do bebê. Ainda segundo a publicação a nova lei entraria em vigor no dia 12 de fevereiro de 2016 e teria como responsáveis por pagar os custos a empresa e posteriormente o INSS.

Para muitas mães essa notícia do aumento da licença maternidade foi recebida com alegria, mas a informação não passa de uma mentira espalhada nas redes sociais. A notícia falsa foi retirada do WhasApp e publicada em um site e se tornou viral na última semana.

No Brasil a lei estabelece que a mãe fique em casa após o parto 120 dias ou podendo ser definida por orientação médica 28 dias antes do nascimento da criança e 91 dias após o parto.

Como podemos ver essa é mais uma notícia falsa que se tornou #Viral na web.

Publicidade

No entanto existe um projeto de lei para aumento da licença maternidade nos casos do nascimento prematuro de um bebê podendo atingir o período de um ano. Esse projeto foi aprovado pelo senado e foi para câmera e aguarda aprovação. Também existem projetos para aumentar os 120 dias de licença maternidade para seis meses, mas ainda não existe aprovação de nenhuma lei sobre esse assunto.

O assunto gera polêmica entre as mães que ficariam mais com os seus bebês em casa e empresas poderiam ter prejuízos com as funcionarias em casa por esse período. E você apoiaria o aumento da licença maternidade? #Dicas #Comportamento