A nuvem com fumaça tóxica causada por um vazamento em no Porto de Santos já atingiu quatro cidades, Santos, São Vicente, Guarujá e Praia Grande. De acordo com o portal de notícias G1, 119 pessoas já procuram atendimento médico até o final da manhã desta sexta-feira (15).

Possíveis causas do vazamento

De acordo com o corpo de bombeiros o vazamento aconteceu na área da empresa Localfrio, localizada no terminal I do Porto de Santos, que fica no distrito de São vicente, o #Incêndio teve início por volta das 15h30 de quinta-feira (14). Já são mais de 20hs de vazamento e combate as chamas.

Vários fatores contribuíram para que acontecesse o vazamento,entre eles podemos destacar:

  • A região do Porto de Santos foi atingida por uma forte chuva durante a quinta-feira(14).
  • Por causa da chuva, provavelmente a estrutura de um dos contêineres que armazenavam uma carga de produtos a base de cloro - ácido dicloro isocianúrico de sódio, entrou em contato com a água da chuva.
  • Ao entrar em contato com a água, aconteceu uma reação química que deu início ao incêndio e a fumaça tóxica.
  •  A fumaça é tóxica e traz risco a saúde, ela causa irritação nos olhos, pele e pulmões.

Combate ao vazamento

Nesta manhã de sexta-feira (15), os bombeiros informaram que aproximadamente 25 contêineres foram atingidos pelo incêndio.

Publicidade
Publicidade

Para auxiliar no combate as chamas, os bombeiros contam com 23 viaturas e um navio rebocador para captar a água do mar que está sendo utilizada para resfriar os demais contêineres e no combate ao incêndio. Infelizmente ainda não há uma previsão para o controle do vazamento.

Cidades atingidas

Algumas cidades foram atingidas pela nuvem de fumaça toxica, entre elas estão, Guarujá, São vicente, Praia Grande e Santos. A defesa civil pede aos moradores destas regiões que ao menor sinal de intoxicação busque ajuda médica. Foi orientado aos moradores que permaneçam em casa e que coloquem panos secos nas frestas das janelas e portas para que a fumaça não entre nos lares.

Foi recomendada também a evacuação de vários setores no Porto de Santos e moradores que estão a um raio de 100 metros do vazamento.

Publicidade

A Cetesb pede que turistas evitem as regiões atingidas

A Cetesb - Companhia Ambiental do Estado de São Paulo, pede aos turistas que evitem o litoral da Baixada Santista nos próximos dias, por causa da fumaça tóxica que continua se espalhando por toda a região. Como o vazamento ainda não foi controlado, a nuvem de fumaça tóxica pode ainda atingir outras localidades.

Até o momento do fechamento desta matéria o vazamento e o incêndio ainda não haviam sido controlados. #Medicina #Investigação Criminal