Quem vê o jornalista Paulo Henrique Amorim no 'Domingo Espetacular', da TV Record, nem imagina que ele tece comentários polêmicos na internet. A emissora, inclusive, já teria um substituto caso os problemas judiciais se acentuem, César Filho, que substituiu o profissional da mídia nas suas férias. Nesta sexta-feira, 29, Paulo recebeu um duro golpe em sua carreira e vida profissional. Ele foi condenado a cinco anos e dez meses por ter ofendido um contratado da Globo, Ali Kamel, que hoje é diretor de jornalismo do canal. 

O desembargador e relator do caso, Edison Brandão, disse ao site Natelinha que o jornalista quis mesmo atentar contra a honra de Ali Kamel.

Publicidade
Publicidade

Ele chamou a atitude do profissional de "Autêntica Empreitada". A vontade de cometer a ação criminosa também saltaria nos autos. Tudo começou por conta de um texto do jornalista publicado em seu blog, conhecido por fazer comentários e publicações contra o governo de Dilma Rousseff e o PT, o 'Conversa Afiada'. 

O profissional da mídia acusou o colega de profissão de racismo por conta de um livro. A publicção é intitulada de 'Não Somos Racistas - Uma Reação aos que Querem nos Transformar numa Nação Bicolor'. 

De acordo com Amorim, Kamel seria um dos responsáveis justamente pelo racismo no Brasil, engrossando as fileiras do preconceito e bloqueando a integração e ascensão dos afrodescendentes. O desembargador classificou o texto do jornalista como algo 'Trevoso'. Segundo o dicionário, a palavra significa "medonho", "terrível", "horrível".

Publicidade

O desembargador disse ainda que Paulo poderia muito bem exercer o seu direito de criticar sem usar palavras pejorativas e demeritórias. O fato da ofensa ter acontecido na web aumentou a pena em cerca de um terço. Segundo o Natelinha, a assessoria da Record diz que o apresentador não responde sobre notas da justiça.

Paulo ainda pode pedir recurso sobre o caso. Essa não é a primeira vez que o jornalista se mete em uma polêmica. Ele também foi processado por Heraldo Pereira por ter feito comentários considerados preconceituosos.  #Crime #É Manchete!