Parece que as polêmicas geradas pelas propagandas do grupo O Boticário ainda não acabaram. Depois da imagem de casais homossexuais do último dia dos namorados que gerou bastante discussão nas redes, agora é a vez de casais em fase de separação serem o alvo da publicidade da marca.

A propaganda está sendo considerada machista por muitas pessoas, na sua grande maioria, mulheres, que veem uma indução psicológica da empresa para compra de seus produtos.

Com o tema “Acredite na Beleza”, a propaganda “Linda Ex” (assista ao vídeo a seguir) mostra mulheres relatando os motivos da separação e, em seguida, se embelezando para o dia da assinatura da mesma, surpreendendo os ex-maridos.

Publicidade
Publicidade

Para algumas mulheres, o ato machista se dá por conta da suposição de que elas só sejam notadas quando maquiadas e bem vestidas, valorizando a aparência feminina acima do caráter pessoal. Outras defendem a propaganda, alegando que a intenção da marca foi lembrar que a autoestima é a chave para uma vida melhor, mesmo após um processo complicado, como o de uma separação.

O Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) informou que um processo foi aberto acerca desta propaganda na última terça-feira (12), após recebimento de denúncias tanto de mulheres, que sentiram-se ofendidas, quanto de homens. O julgamento deverá ocorrer em fevereiro e será baseado no suposto teor machista contido no ato publicitário.

O Boticário informou que os três casais retratados no comercial contam suas histórias reais e que o objetivo da campanha é mostrar que as pessoas ficam mais seguras e preparadas quando sentem-se mais belas, elevando sua autoestima.

Publicidade

A intenção da propaganda não é a de mostrar que apenas a beleza exterior é importante, mas que tendo este auxílio, torna-se mais fácil expressar suas atitudes com confiança e estimular que a essência pessoal seja transmitida com maior facilidade.

O que você achou da nova propaganda do Boticário? Compartilhe sua opinião a seguir e veja o que as pessoas estão pensando a respeito. #Mídia #Justiça