A prefeitura da cidade de Linhares, localizada na região norte do estado do Espirito Santo (região sudeste do Brasil), voltou a interditar praias locais devido ao avanço da lama, oriunda do rompimento da barragem de Fundão, em Mariana (estado de Minas Gerais), que ocorreu no final do ano passado.

O anúncio foi feito na última quarta-feira, dia 6 de janeiro, e, desta vez, foram três as praias fechadas pela prefeitura municipal, por estarem improprias para banho. São elas: Praia do Ipiranga (foto), Praia do Degredo e Praia da Barra Seca. Praticamente toda a região foi afetada pela catástrofe ambiental de Mariana, que fez o “mar de lama” avançar por quase todo o estado.

Publicidade
Publicidade

Além dos graves impactos ambientais, a lama tem impactado também no turismo local, já que as praias são as principais atrações turísticas do Espirito Santo, e costumam atrair bastantes turistas, sobretudo, nessa época de verão.

Samarco recorre de multa

A Samarco, empresa responsável pelo rompimento da barragem de Mariana, recorreu da multa (cinco vezes de 50 milhões de reais) recebida pela tragédia.

Além disso, a empreiteira não apresentou até o momento nenhuma proposta para à ação civil pública (movida por União, Minas Gerais e Espirito Santo) que cobra da Samarco 20 bilhões de reais para a recuperação da Bacia do Rio Doce, praticamente destruída pelos resíduos oriundos de Fundão. #Natureza #Governo #Crime