Dentre os inúmeros efeitos negativos que a possível chegada da lama de Mariana (Minas Gerais) em Abrolhos (Bahia) pode gerar, um dos mais preocupantes é com relação aos impactos a biodiversidade do lugar. Segundo ambientalistas e técnicos do IBAMA, os sedimentos podem prejudicar, de forma catastrófica, a atividade de fitoplâncton, algas e corais, em todo o arquipélago, localizado na região sul baiana.

Ainda de acordo com os especialistas, existe a possibilidade de haver o extermínio de espécies de corais, que já são vulneráveis às mudanças do clima de forma geral. Tais mudanças tornam às águas do oceano mais ácidas, o que leva à morte dessa espécie.

Publicidade
Publicidade

Abrolhos é um dos maiores patrimônios ambientais, não apenas do Brasil, mas de toda a América Latina. O arquipélago fica em uma região marítima vista como uma das mais singulares do Oceano Atlântico, devido, justamente, a sua rica biodiversidade, que agora está ameaçada pelo avanço do “mar de lama”, oriundo da tragédia da barragem em Mariana, ocorrida em novembro passado. #Natureza #Governo #Crime