Foi uma série de erros que levou ao fatídico acidente, para se ter noção, até a rota descrita pela aeronave para aproximar-se da pista foi feita de maneira errada. O tenente-coronel Raul de Souza, que foi responsável pelas investigações afirmou que se fosse feito um trajeto mais curto ao que os pilotos utilizaram, pode poderiam ganhar até cinco minutos.

O aeródromo de Santos prevê em suas recomendações para quando for ocorrer um pouso em que se apresente condições adversas, tem que seguir algumas sequências de ações, tais como passar uma vez sobre a pista de pouso e ainda ter que dar uma volta antes de efetuar o pouso em si.

Publicidade
Publicidade

Outro fator que pesa sobre os pilotos é que segundo a equipe responsável pela investigação, e tendo o tenente-coronel Raul de Souza como porta voz, afirmou que é grande a probabilidade de que os pilotos não tivessem conhecimentos por não terem solicitado os boletins meteorológicos das duas horas  predecessoras ao #Acidente.

Os boletins anteriores e aos que sucederam também informaram que o tempo deu uma drástica mudança, e que os ventos e a visibilidade tiveram grande e significativa piora. E que segundo a investigação, a fabricante do avião havia recomendado para que o pouso fosse transferido para outro aeroporto também em Santos.

Os pilotos erraram ao não seguir as recomendações, pois a aeronave da fabricante Cessna Citation fez uma rota de aproximação de forma direta, em uma posição a qual não tinham qualquer contato visual da pista, além do fator que pesou bastante para tragédia é o fato dela estar 20% além da velocidade recomendada para este tipo de manobra.

Publicidade

Outro erro crucial foi que ao perceber que não seria possível pousar na pista desejada, os pilotos deveriam ter arremetido a aeronave, mas não o fizeram, o fez apenas após passar mais de um quilometro e meio do ponto que fora determinado para esta ação, e de acordo a investigação da Aeronáutica os comandantes não fizeram os procedimentos conforme o recomendado.

Ainda em suas palavras tenente-coronel Raul de Souza afirmou que os pilotos teriam que ter feito uma curva à esquerda, mas o avião continuou em sua baixa altitude, na região da pista. #Casos de polícia