Um relatório está sendo preparado para ser enviado ao Papa Francisco por Dom Cláudio Hummes (Arcebispo emérito de São Paulo). Através dos relatos, ele irá descrever os problemas que ocorrem na ilha de Marajó (PA).

O Arcebispo se encontra em visita ao Pará e fez reuniões com os moradores de quatro cidades da localidade, pois está elaborando um documento com informações a respeito da miséria, fome e abuso sexual nas comunidades.

Dom Claúdio viajou por cinco dias, com um grupo de pessoas formado por Dom José Luiz Aezona (prelazia do Marajó) e bispos que fazem parte da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil). Eles visitaram as cidades de Melgaço, Breves, Portel e Soure.

Publicidade
Publicidade

Nos municípios ocorreram encontros e reuniões com pessoas do local. Os moradores deram depoimentos e estes farão parte do relatório, que Dom Cláudio entregará nas mãos do Papa Francisco.

De acordo com o Arcebispo, o papa os instrui da seguinte forma: "Olha, vai por aqueles lugares mais sofridos, mais distantes, mais abandonados". Dom Cláudio disse que a população é muito pobre e vive na miséria, a maioria nada tem.

Melgaço é uma cidade com 26 mil habitantes e tem o título do pior IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do país. Tem muita pobreza, a exploração sexual de menores e jovens nas balsas é grande.

De acordo com Irma Henriqueta (Comissão de Justiça e paz da CNBB) é grande a movimentação nas balsas com menores e mulheres, que vão até o local para praticarem prostituição. 

Dom José (defensor dos direitos humanos) em Marajó, por mais de trinta anos denunciou a exploração de menores na localidade e sofreu ameaças contra a sua vida.

Publicidade

As providências que estão sendo tomadas, não mudarão os acontecimentos no local. O descaso das autoridades competentes, diante dos fatos é muito grande. A população está abandonada e com a chegada do Arcebispo Dom Cláudio, surgiu uma nova esperança para as pessoas que estão sofrendo.

Ele tem acesso ao Papa Francisco e levará o relatório para que ele veja o que está ocorrendo na região. Algo poderá mudar, é a luz no fim do túnel. #Igreja