Parece piada, mas não é. A Prefeitura de Cuiabá verificou entre junho e dezembro de 2015 que moradores de casas de luxo e até mortos recebiam o Bolsa #Família. Mais de 20 pessoas fora do perfil estavam entre os beneficiados do programa. Essa turma faz parte de um grupo ainda maior que recebia indevidamente, aproximadamente 4.212 famílias.

Na intenção de atualizar o cadastro das 23 mil famílias, a prefeitura organizou uma comissão para visitar essas pessoas. No período de 6 meses 34% desse total passou por esse ajuste, o que representa cerca de 7 mil famílias. O objetivo deu certo, pois a fraude foi detectada e o benefício foi bloqueado.

Publicidade
Publicidade

O valor médio pago aos beneficiados chega a R$ 122,67.

Quem tem direito?

Para participar, a renda por pessoa do grupo familiar, que contam com crianças ou adolescentes e mulheres grávidas, deve ficar entre R$ 77 e R$ 154.

Discrepância

A vistoria foi importante para a identificação dessas irregularidades. De acordo com o relatório, moradores de casas de luxo e até mortos também recebiam o benefício. É importante destacar que somente 34% do montante total recebeu a visita, provavelmente, esses dados devem ficar ainda mais esclarecedores, depois que 100% dos cadastros forem atualizados.

Segundo à Prefeitura de Cuiabá, a fraude só foi possível porque inscrição para o Bolsa Família é realizada de maneira autodeclaratória, o que permite a omissão de informações. Nesse caso, a prefeitura fica responsável pelo cadastro e o #Governo Federal cuida do cruzamento de dados para a concessão do benefício.

Publicidade

Com a detecção da fraude e bloqueio de famílias em situações irregulares, outras 2.545, que estavam na fila de espera, puderam ser incluídas. Cerca de 1.667 benefícios não serão mais pagos e isso vai gerar uma economia de recursos, aproximadamente 24 milhões.

Providência

O nome de quem teve o benefício bloqueado será encaminhado à Polícia Federal, no intuito de que essa pessoa responda criminalmente pelo erro. A prefeitura informou que vai continuar com as visitas.

O que você pensa a respeito disso? Conte aí! #Bolsa Familia