O principal serviço de televisão por demanda do planeta, o Netflix, está sendo usado por criminosos, que aproveitam a popularidade da empresa de streaming de vídeos para surrupiar dados importantes de diversas pessoas. Os dados roubados que acabam causando maiores prejuízos são os números de cartão de crédito. Através de anúncios falsos, os criminosos fazem com que internautas preencham um formulário parecido com o do Netflix. Desavisadas, milhares de pessoas em todo o planeta acabaram sendo alvo do #Crime.

A informação foi divulgada nesta quinta-feira, 11, pela empresa de segurança Symantec. De acordo com a empresa a americana, os brasileiros também foram enganados pelos criminosos.

Publicidade
Publicidade

De acordo com a Symantec, o crime acontece de duas maneiras diferentes, ambas enganando os usuários do serviço da Netflix. 

O primeiro deles e que teria feito mais vítimas constitui em espalhas falsos anúncios em sites verdadeiros. Nesses anúncios, são oferecidos descontos para quem fizer a assinatura. Quem se interessa e clica na propaganda, acaba fazendo o download do vírus trojan. O vírus é capaz de deixar o crime passar desapercebido, pois o trojan esconde todos os aspectos maliciosos. O pior é que enquanto tem os dados roubados, o usuário é levado para a página real da Netflix. Tudo acontece ao mesmo tempo, fazendo o internauta ter os dados bancários perdidos. 

O segundo golpe acontece através do chamado e-mai marketing. O internauta abre o e-mail que está recheado de links falsos, que pedem novamente informações pessoais.

Publicidade

Na mensagem, depois que preenche o formulário, o interessado pelo Netflix lê que houve algum problema e que precisa ser resolvido. 

E com ose proteger de um crime tão bem arquitetado? De acordo com a Symantec, o principal é ter cuidado e não abrir links ou anexos enviados por e-mails desconhecidos. A empresa também pede que promoções tentadoras sejam sempre alvo de desconfiança. Além disso, a Symantec pede que os usuários não forneçam dados pessoais em páginas que abrem "do nado" no navegador do computador.  #Justiça #É Manchete!