A jornalista Mirian Dutra deu uma entrevista bombástica à revista 'Brasil com Z' publicada nesta quarta-feira, 17. A publicação que voltada a brasileiros que moram na Europa trouxe pela primeira vez à tona o relacionamento do ex-presidente da república Fernando Henrique Cardoso com a então repórter da Rede Globo de Televisão. Mirian disse que chegou a hora de todos saberem o que realmente aconteceu sobre o romance que rolou no fim da década de 1980.

Mirian disse que precisou ir morar na Europa para evitar com que a reeleição de Fernando Henrique fosse atrapalhada. Naquele período, FHC desconfiava ser o pai de Tomas, atualmente com 25 anos de idade.

Publicidade
Publicidade

No continente europeu, a profissional continuou trabalhando como jornalista. Ao todo, foram 35 anos trabalhando para a #Rede Globo. O contrato dela com o canal acabou em dezembro de 2015. 

A jornalista acusou a emissora de apagar suas matérias de seu arquivo. Ela ainda disse que apesar do contrato, nada poderia  fazer. "Eu era proibida de usar a minha imagem, a minha voz em qualquer outro lugar", disse Mirim, argumentando porque até então não deu nenhuma entrevista. De acordo com ela, o objetivo do canal foi apagar sua imagem porque essa não interessava mais a eles. 

Miriam disse ainda que foi feito um teste de DNA para comprovar se FHC era ou não seu pai. O resultado deu negativo. No entanto, a ex-repórter da Globo contestou o resultado e disse que acha que o exame é uma mentira, argumentando que qualquer pessoa influente pode enganar com um exame desse filho.

Publicidade

O suposto filho de Fernando Henrique Cardoso foi orientado pelo ex-presidente a realizar o teste sem contar nada para a própria mãe. 

A jornalista diz que não entende porque fizeram o exame escondido dela, já que ela mesmo seria uma grande incentivadora  do mesmo, pois seu filho nunca teve um pai e a certidão de nascimento dele está em branco. A profissional ainda revelou ter diversas cartas que comprovam seu relacionamento extraconjugal e que a esposa do então presidente, Ruth Cardoso, sabia de tudo. FHC referia-se à então mulher, já falecida, como irmã.  #PSDB #É Manchete!