Nesta sexta-feira (5) o Governador de São Paulo Geraldo Alckmin anunciou que o laboratório PDT Pharma produzirá a fosfoetalonamina sintética. As pesquisas a cerca da substância foram desenvolvidas pelo professor aposentado Gilberto Orivaldo Chierice, no Instituto de Química de São Paulo da USP. Muitas pessoas que ingeriram a substância relatam que foram curadas da #Doença terrível, são muitos os processos judiciais para exigir o fornecimento da substância, nos quais a justiça tem se colocado favorável. Mas para que possa ser distribuída, de forma legal, pelo governo precisa passar por testes que comprovem a sua eficácia cientificamente.

O Governo de São Paulo vai disponibilizar 5 milhões de reais para realizar os testes da fosfoetalonamina sintética em mil pacientes e conta com Instituto do Câncer para conseguir esse feito. Apesar de ainda depender da aprovação da CNS (Comissão Nacional de Ética do Conselho Nacional de Saúde).

Publicidade
Publicidade

Depois que a substância for produzida pelo laboratório será encapsulada pela FURP, o laboratório farmacêutico oficial do Estado. E será administrada no ICESP em pacientes com o estágio da doença avançado para a observação da sua eficácia e da segurança.

Em entrevista na sexta-feira (5), Alckmin declarou que estes testes farão parte da "última fase, que estabelece a segurança e a eficácia da substância" e ainda acrescentou que a Secretaria de Saúde do Estado verificará os critérios de triagem dos pacientes de diversas patologias. As ações terão 3 fases, a primeira incluirá a testagem em 10 pacientes para se constatar a segurança da substância, por conseguinte em 21 pacientes para cada 10 tipos de cânceres diferentes, entre eles de cabeça, mama e colo uterino para verificar a eficácia, após serão incluídos mais 20 pacientes em cada grupo.

Publicidade

E desde de que se obtenha resultados positivos, os testes continuarão até chegar ao número de 1000 pacientes e 100 pacientes para cada patologia diferente.

É inegável a benesse que o Governo do Estado de São Paulo trará a população com os testes e a futura distribuição gratuita do medicamentos, se por ventura forem comprovados a eficácia e a segurança do produto. Até este momento a fosfoetalonamina sintética não pode ser distribuída pelo Estado à população porque não há testes científicos que comprovem seus efeitos. São diversos os relatos de pessoas que foram curadas pela substância, incluindo a própria mãe do professor Gilberto Chierice. Tal iniciativa poderá mudar a história de muitos doentes e famílias que esperam pela cura dessa doença devastadora que é o câncer.    #Medicina #Tratamento