Luiz Inácio #Lula da Silva supostamente possui torre de celular exclusiva de celular em seu sítio, chamado sítio Santa Bárbara,localizado em Tibaia (SP).

A operadora utilizada é da Oi, instalada a menos de 150 metros do terreno. De acordo com dados públicos do Sistema de Serviços Nacional de Telecomunicações (Anatel), a torre da Oi foi cadastrada no órgão regulador em 13 de setembro de 2011, ano em que Andrade Gutierrez trabalhava na empresa dessa operadora. Em 2010 o sítio estava passando por uma reforma que foi paga pela empreiteira Odebrecht, sendo ela investigada pelo Lava Jato. Essa antena acaba não fazendo parte do traçado das outras 18 antenas da cidade.

Publicidade
Publicidade

Já houve muitas reclamações do sinal ruim de vários moradores, em que o sinal de celular é precário na região e melhora quanto mais perto se chega do sítio Santa Bárbara, e há dez anos esperam uma nova antena, mas a empresa diz que não vale a pena por ter um número pequeno de usuários. Um morador de 76 anos disse  “Quando começaram a colocar a antena naquele lugar eu perguntei para um dos operários porque não estavam colocando na parte mais alta do bairro. Ele me disse que ali era o melhor lugar. Como não sou técnico, não pude contestar. Mas agora que apareceu essa história da reforma do sítio do Lula a gente fica com a pulga atrás da orelha.” Esse e vários outros dizem que a antena foi colocada exclusivamente para Lula entrar em comunicação com familiares ou amigos, enquanto ficava no sítio.

Publicidade

Após muitas reclamações, a Oi informou que a antena proporciona o sinal para os usuários da região, no Clube da montanha.Disse também que o sinal varia de acordo com o terreno, entre os mais altos e os mais baixos.

O sítio esta no nome dos empresários Fernando Bittar e Jacó Bittar, sócios do filho mais velho de Lula, porém suspeita que o ex presidente seja o verdadeiro proprietário. Por isso, Lula irá prestar depoimento dia 15 de fevereiro, sendo suspeito de que a empreiteira OAS usou meios para disfarçar o repasse da propina aos agentes envolvidos no escândalo na Petrobras.