Ju Isen, o grande destaque da "Unidos do Peruche" resolveu protestar em pleno desfile de carnaval usando um tapa-sexo anti-Dilma. Todavia, a direção da escola não permitiu e a modelo acabou sendo expulsa logo depois de ter tirado uma parte de sua fantasia em plena avenida. Foi a forma que ela encontrou de protestar contra o governo de #Dilma Rousseff.

A agremiação fez com que a modelo vestisse novamente sua fantasia e se retirasse da avenida imediatamente. O caso logo repercutiu e chamou ainda mais a atenção de todos, gerando muito debate sobre o assunto. A Rede Globo chegou a transmitir as imagens onde Ju Isen aparece tirando a roupa durante o desfile; parte da fantasia foi atirada no chão e a modelo ficou com os seios à mostra.

Publicidade
Publicidade

Paulo Sérgio Ferreira, presidente da "Liga das Escolas de Samba", entrou imediatamente em cena e pessoalmente retirou a moça, não permitindo que o protesto continuasse. Sidney Moraes, presidente da agremiação, revelou que a moça já tinha dado trabalho para ele nos ensaios e que agora ela será processada.

Ainda de acordo com Moraes, o combinado era que ela desfilasse com a fantasia e jamais nua. Foi assinado um contrato e ela teria que ter respeitado todas as cláusulas, porque esta atitude dela certamente vai denegrir o #Carnaval e a imagem da escola.

MODELO QUE USOU TAPA-SEXO ANTI-DILMA DIZ QUE FOI AGREDIDA

Assim que Isen foi retirada da avenida, ela denunciou que foi agredida por vários integrantes, que a jogaram no chão; ela acabou tendo o pé ferido. "Me deram um pescoção, empurrão, me chutaram", denuncia a modelo que, ao ficar sabendo sobre a intenção da escola de processá-la, disse que irá fazer o mesmo.

Publicidade

Furiosa, a modelo detonou a escola, alegando que tem provas de sua agressão e que a lei "Maria da Penha" está aí para protegê-la, porque ela nem deveria estar com a roupa que a deram para o desfile.

A escola teme perder pontos com o corrido, já que o escândalo aconteceu justamente em frente ao local onde estavam os jurados responsáveis pelas notas referentes a "harmonia e alegoria".

Isen já tinha explicado, antes do desfile, que estava usando o tapa-sexo anti-Dilma porque, assim como a maioria dos brasileiros, ela repudia a assim como a maioria dos brasileiros, ela repudia a presidente, a corrupção, falta de escola, de hospitais e também a falta de segurança no país.

Você concorda com a atitude da modelo, ou acha que ela exagerou no protesto? Deixe abaixo seu comentário. #Entretenimento