O número de desempregados no Brasil subiu aproximadamente 42% em um período de um ano, registrado entre 2014 e 2015. O dado foi verificado e divulgado pelo IBGE no final da última semana, por meio da pesquisa Pnad Contínua. Ainda segundo o Instituto, este número é o maior já registrado desde os três primeiros meses do ano de 2012, quando se iniciou o estudo estatístico.

Em números absolutos, a quantidade de desempregados e de pessoas que procuram emprego no país chegou a incrível e lamentável marca de 9 milhões. O registro foi feito pela Pnad entre os meses de setembro e novembro de 2015, período no qual ocorreu uma grave acentuação da #Crise econômica, por qual ainda passa o Brasil (Neste período registrado do ano passado, a inflação vivia dias de crescimento descontrolado, e o dólar chegou a bater a marca de R$ 4,50, enquanto o euro alcançou, assombrosamente, a marca superior a R$ 5).

Publicidade
Publicidade

Carteira Assinada

A crise se reflete também no número de trabalhadores com carteira assinada no Brasil. Neste último registro feito pelo IBGE (setembro/novembro 2015), houve uma queda de 3,1% em comparação com o mesmo trimestre correspondente a 2014. Na prática, mais de 1 milhão de pessoas passaram a trabalhar no país sem a proteção da legislação trabalhista. #Desemprego #Crise no Brasil