Nem todo mundo vai para as ruas de todo o Brasil para festejar o Carnaval. Infelizmente, em 2016, muitos registros de violência estão apagando um pouco do brilho da maior festa popular do país. Na madrugada deste domingo, 08, foliões ficaram assustados durante o desfile da cantora de axé Daniela Mercury. A profissional da música fazia o tradicional circuito Barra Ondina pelo chamado 'Bloco Crocodilo', quando precisou parar de cantar por conta de brigas que pareciam não ser ter fim na cidade de Salvador, na Bahia. 

A confusão começou pouco mais de dez minutos do início do desfile de Daniela Mercury. Durante mais de um minuto, a cantora precisou parar o som de seu trio elétrico, enquanto diversas pessoas brigavam.

Publicidade
Publicidade

Um enorme espaço vazio no meio da multidão acabou sendo formado, facilitando assim o trabalha da segurança do bloco e também da polícia de Salvador. 

"Não há motivo que justifique isso. Eu não sei o que aconteceu e qual o motivo, mas não há o que justifique isso", disse a cantora, pedindo que todos ficassem mais calmos, afinal, o #Carnaval era para se brincar e dar beijo na boca, não para brigar. Para evitar novas confusões, Daniela pediu aos responsáveis pela corda, os chamados "cordeiros", que ficassem mais próximos de seu trio, dando assim mais espaço para o folião se acalmar. Neste sábado, 07, outra polêmica deu o que falar. Léo Santana brigou com homens que beijavam outros homens, chamando o ator de "viadagem". 

Segundo algumas pessoas que estavam no local, a confusão aconteceu porque pessoas sem o abadá do bloco tentaram entrar no espaço destinado às cordas.

Publicidade

Os trios que usam o artifício sempre tem esse problema, mas isso já virou uma tradição do Carnaval de Salvador. O governo local paga alguns artistas para fazer algumas apresentações gratuitas. Apesar do uso de cordas, quem está fora da multidão também consegue acompanhar as apresentações, apenas com uma distância maior. O número de furtos e outras desavenças também não é pequeno durante esse tipo de bloco. #Crime