E mais uma classe de trabalhadores no Brasil reage de forma contrária à proposta do Governo de padronização das regras para a aposentadoria no país. Além da classe dos servidores públicos, que já reage contra o projeto governista, a classe dos trabalhadores rurais também “não ver com bons olhos” a proposta do Palácio do Planalto de reforma da previdência, e deve criar forte resistência contra esta aprovação.

A unificação da Previdência rural com a urbana é injusta, segundo entidades vinculadas aos trabalhadores do campo. Isso se explica pelo fato de que, em 2015, enquanto a Previdência rural obteve um déficit de mais de R$ 90 bilhões, a urbana registrou um superavit superior a R$ 5 bilhões.

Publicidade
Publicidade

Por conta dessa desigualdade de rendimentos, os trabalhadores rurais, atualmente, podem se aposentar mesmo sem terem contribuído de acordo com as exigências da Previdência urbana. No entanto, isso deve mudar, caso a reforma da previdência seja aprovada e ocorra, de fato, a padronização das regras para todos os trabalhadores no Brasil.

Sindicatos ligados aos trabalhadores rurais já afirmaram que vão se mobilizar contra a proposta do #Governo. #Trabalho #Crise econômica