As discussões on-line, principalmente nas redes sociais como o Facebook, estão tomando proporções cada vez mais incontroláveis no Brasil, sobretudo, com o agravamento da crise político-econômica no país. Isso tem gerado as constantes desativações de contas (perfis), ainda mais dos adolescentes, considerados pelos especialistas como os principais inconformados com o que se tornou o uso das redes sociais no Brasil.

De acordo com a psicóloga Esther Coutinho, os adolescentes são virtualmente mais educados do que os adultos, o que explica a migração desta faixa etária mais jovem para mídias sociais com menos exposição textual.

Publicidade
Publicidade

“Os adolescentes procuram as mídias sociais como mais um espaço para interação e diversão. Eles sabem, melhor do que os adultos, diferenciar o estar na vida virtual do estar na vida real, sobretudo, em casos de discussões on-line, por isso são virtualmente mais educados. Por conta disso, eles são os mais inconformados com esta exacerbação do conteúdo político e ofensivo no Facebook. Daí surge a migração desta faixa etária mais jovem para mídias com menos recursos de texto, como o Instagram e o Snapchat, principalmente”, explica Esther. #Mídia #Curiosidades #Crise no Brasil