No último domingo, 13, uma foto ganhou as redes sociais. Ela mostrava um casal, duas crianças e uma babá. O casal, utilizando roupas verde e amarela seguia com a família e a funcionário (de branco) para as manifestações contra a presidente da república Dilma Rousseff. A polêmica girou em torno do fato da empregada ser negra, trabalhar para patrões brancos e supostamente ser obrigada a ir a um protesto. Nesta terça-feira, 15, todo o mito em torno da imagem foi desmistificado. Angélica, a babá da foto viral, deu uma entrevista reveladora ao jornal Extra do Rio de Janeiro.

A funcionária disse que não viu necessidade para tanta exposição, pois acabou violando a intimidade dela, dos patrões e dos filhos deles.

Publicidade
Publicidade

"Não tinha necessidade disso", desabafou ela. Angélica lembra que não importa o fato dela estar ou não informidade, que estava no seu horário de trabalho e ganhando razoavelmente bem para isso. A empregada disse que não faria diferença, por exemplo, se ela estivesse com uma roupa do Brasil. "Não sou eu que vou mudar essa questão", contou Angélica, dando a entender que não era ela que acabaria com os problemas sociais do país. 

Ela revelou que está muito chateada, pois pegou o jornal e viu seu rosto estampado. Angélica não entende porque justamente ela no meio a milhões de pessoas precisou ser tão exposta. A babá disse ainda que é a favor do impeachment de Dilma Rousseff e das investigações da Lava Jato, mas mostra-se incrédula contra as soluções do problema do país. "Tá todo mundo querendo que as coisas mudem, mas infelizmente não vai mudar.

Publicidade

Sai um político ladrão e acaba entrando outro", disse com clareza a funcionária. 

Angélica disse que a corrupção atinge muito mais os pobres do que os ricos, que tem melhores condições de se manterem em tempos de crise. Para ela, não há o menor problema em fazer serviços domésticos. A babá da foto revelou que tem uma babá para seus filhos, que cuida das crianças aos fins de semana, quando ela trabalha com os patrões da imagem polêmica.  #Dilma Rousseff #Impeachment