O suposto plano de fuga do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para a Itália virou alvo da Comissão de Relações Exteriores do Senado. De acordo com uma matéria do site da 'Revista Veja' publicada nesta quinta-feira, 31, a comissão vai chamar o Ministro das Relações Exteriores Mauro Vieira para se explicar. A mesma revista publicou no fim de semana a suposta intenção de #Lula de ir viver na Itália em exílio político, caso a justiça federal, através de Sérgio Moro, solicitasse que ele fosse preso de forma preventiva. A esposa do ex-presidente, Marisa Letícia, tem dupla cidadania italiana, o que motivou críticas de parlamentares do país, que lembraram que Marisa sequer mora no país e que parentes de italianos que vivem na Itália sofrem uma grande dificuldade para terem o duplo passaporte. 

O Instituto Lula não tem mais se pronunciado sobre suposições que saem na mídia, mas agora o chanceler do governo vai ter que se explicar.

Publicidade
Publicidade

O depoimento dele ao Senado já foi marcado, acontecerá no dia 14 de abril, às dez horas da manhã. O pedido para que Mauro Vieira falasse sobre a reportagem da veja partiu da Senadora Ana Amélia Lemos, do Partido Progressista do Rio Grande do Sul.

Ela argumenta que o Brasil tem instituições sólidas para julgar ou não o presidente Lula, o que não justificaria qualquer apoio do Ministério a ele para que fosse morar em território fora do Brasil em um momento onde sua possível prisão poderia ser decretada. O Ministério Público Estadual de São Paulo chegou a fazer uma coletiva de imprensa pedindo a prisão de Lula. Dias depois, Dilma o empossou como Ministro da Casa Civil, o que daria para o político foro privilegiado. O cargo foi retirado de Lula por medida judicial. 

O ex-presidente é alvo da investigação da Operação Lava Jato, que apura se ele recebeu benefícios de empreiteiras em troca de favores.

Publicidade

Alguns imóveis ligados a Lula viraram objeto da apuração da polícia Federal, como o sítio em Atibaia e o Triplex localizado no Guarujá, em São Paulo. Lula e sua família negam que sejam donos da propriedade.  #Dilma Rousseff #Impeachment