A #Crise financeira que tem assolado o país nos últimos meses aparentemente está afetando até mesmo as igrejas evangélicas, ou ao menos aquelas que apostam na apresentação de programas religiosos em canais de TV, o que, aliás, se tornou algo comum no Brasil nesses últimos anos.

De acordo com uma matéria publicada por Ricardo Feltrin, na coluna Uol TV e Famosos, as igrejas Plenitude (do apóstolo Agenor Duque) e Mundial do Poder de Deus (de Valdemiro Santiago) vêm encontrando dificuldades para pagar o horário de seus respectivos programas na grade de programação das emissoras em que são exibidos.

As informações, que inclusive repercutiram em outros veículos, sugerem que o programa da igreja Plenitude chegou a ficar uma semana fora do ar, o motivo teria sido a falta de pagamento pelos horários.

Publicidade
Publicidade

Depois de alguns dias, o quadro religioso voltou à grade da emissora, o que sugere o pagamento da suposta dívida.

Ainda de acordo com as notícias, a Mundial está perdendo praticamente todos os espaços que comprava na Rede TV, também por suposto atraso no pagamento. Além disso, a igreja mal estaria conseguindo manter no ar a sua emissora na TV fechada, a Rede Mundial.

Até onde se sabe, a estimativa é a de que a igreja de Valdemiro Santiago tenha um gasto fixo de pelo menos R$ 11 milhões mensais com horários em Tvs, rádios e aluguéis de templos. Segundo rumores recentes, há alguns casos de aluguéis atrasados pela igreja ao redor do país.

O resultado disso é que ao longo das últimas semanas a Mundial parece ter aumentado as campanhas e "desafios" para a arrecadação de dinheiro junto aos fiéis, que por meio de uma espécie de carnê, assumem compromisso de contribuir mensalmente com uma doação "extra", que até onde se sabe pode variar entre R$ 200 e R$ 2000.

Publicidade

Segundo levantamento publicado pela coluna de Feltrin, tanto a Mundial quanto a Plenitude, estão aumentando o percentual de tempo usado pelos pastores e líderes para pedir apoio aos fiéis. O objetivo seria evitar o fim de suas respectivas programações evangélicas nos canais de TV.  #Crise econômica #Crise no Brasil