O prefeito do Rio de Janeiro Eduardo Paes foi apenas um dos políticos e personalidades flagradas pela Polícia Federal conversando com o ex-presidente da república Luiz Inácio Lula da Silva. Nesta quinta-feira, 17, ele chegou a pedir desculpa por alguns comentários. Atitude vista por muita gente como "mea culpa". Na conversa com #Lula, chamou mais a atenção inicialmente dos jornalistas o fato dos dois falarem sobre o sítio em Atibaia, que seria ligado ao político, e o fato da cidade de Maricá ter sido chamada por Paes de "lugar de merda".

O que quase não se falou foi o jeito "carinhoso" como Eduardo Paes trata a presidente da república Dilma Rousseff e o governador do Rio de Janeiro Luiz Fernando Pezão.

Publicidade
Publicidade

De acordo com o Prefeito, Dilma é uma espécie de Fiona, enquanto Pezão é o Shrek, ambos desenhos animados. Os personagens que fazem parte da trilogia 'Shrek' são conhecidos por serem "ogros" e feios. Depois do comparativo de Paes, que reclamava da falta de ajuda do governo federal para a cidade olímpica, Lula disse que o político era abençoado, já que se não fosse pelo evento ele estaria recebendo bem menos verba de #Dilma Rousseff. Segundo Lula, outros prefeitos não tiveram a mesma sorte que ele. 

Mas não para por aí. O prefeito continua a tratar Dilma e Pezão com extrema ironia. Eduardo chega a dizer que Pezão, que continua internado em um hospital cardíaco, parece uma hiena pessimista. Ele cita em sua conversa a personagem Hard de 'Luppy & Hardy'. A hiena é conhecida pela frase: "Ó, dia, Ó, Céus, Ó, azar". 

Outra fala que gerou grande repercussão foi a que envolveu a cidade de Maricá.

Publicidade

Moradores da região não gostaram do município ter sido chamado de "lugar de merda". Um comerciante chegou até a fazer uma promoção na região, colocando todos os produtos de sua loja com 10% de desconto. No entanto, um cliente não receberia o desconto, o prefeito do Rio de Janeiro Eduardo Paes. A brincadeira em forma de protesto gerou grande compartilhamento nas redes sociais, em um momento em que a política está fervilhando os comentários.  #Impeachment