Após prestar depoimento por mais de três horas a promotores e delegados da Policia Federal, o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva fez um pronunciamento a nação direto da sede nacional do Partido Dos Trabalhadores (PT). #Lula foi conduzido pela PF até o aeroporto de Congonhas para ser ouvido.

O pronunciamento foi transmitido pela TV dos Trabalhadores (TVT), Lula discursou para militantes e vários veículos da imprensa divulgaram seu pronunciamento ao vivo para todo o país.

No pronunciamento, o ex-presidente criticou a forma como foi conduzido coercitivamente para depor ao Ministério Público Federal, falou que seu depoimento foi um show midiático e que a Operação #Lava Jato precisa disso e que agora poderá trabalhar tranquilamente.

Publicidade
Publicidade

Lula falou que antes dos advogados alguns órgãos da imprensa já estavam sabendo o que iria acontecer na manhã desta quinta-feira (04). Ele criticou alguns setores do judiciário que segundo ele estão trabalhando em conjunto com a imprensa.

Lula disse que se sentiu um prisioneiro e que o Brasil não pode continuar assim, que não precisava de todo esse espetáculo, que era apenas para ter enviado um ofício que ele iria depor, que ele é um democrata e que sabe respeitar as instituições e defende as instituições.

No pronunciamento, ele também defendeu a Presidente Dilma Rousseff, dizendo que não a deixam trabalhar.

Lula também reclamou da exposição de sua esposa Marisa Letícia e de seus filhos, que, segundo ele, o único crime que cometeram foi serem filhos do Lula. E aproveitou para pedir perdão a seus familiares.

Publicidade

Voltou a dizer que é inocente e que está indignado com a investigação da PF e do MP.

Justificou que as perguntas sobre suas palestras não são relevantes, pois ele cobra o mesmo valor que Bill Clinton e que ninguém acha caro as palestras do ex-presidente americano.

Luis Inácio se dispôs a viajar ao Brasil para defender o Partido dos Trabalhadores que segundo ele está sofrendo perseguição e tentativa de desconstrução. Lula também convocou a militância para defender o partido e a democracia brasileira que segundo ele está sendo ameaçada pela orquestração de um golpe.

Na final de seu pronunciamento, Lula disse estar mais vivo do que nunca e que continuará defendendo o Brasil e a classe trabalhadora e que não será um juiz qualquer (referindo-se a Sergio Moro) que irá mudar sua história com o Brasil. #Corrupção