Na noite de quinta-feira (10), uma aluna foi assassinada em um dos laboratórios de biologia da UnB - Universidade de Brasília. De acordo com o G1, Louise Ribeiro, 20 anos, estudante de biologia foi assassinada por outro estudante da instituição.

Saibam como o crime aconteceu

A Polícia Militar do Distrito Federal, informou que Louise foi dopada por clorofórmio e logo depois asfixiada dentro do laboratório de biologia por volta das 22 horas de quinta-feira (10). Foi detido na manhã desta sexta-feira (11) o estudante Vinícius Neres, 19 anos, que confessou o #Crime. Segundo a PM, o motivo do crime, foi a recusa da jovem de manter um relacionamento com Vinícius. 

Na delegacia a mãe de Vinícius que não quis ser identificada, afirmou que ele e a vítima chegaram a namorar, mas que já haviam terminado e que o filho já estava em outro relacionamento.

Publicidade
Publicidade

A mãe do rapaz estava inconformada com a acusação e chegou a dizer que "meu filho nunca faria isso e que ele estava em casa durante toda a noite".

Vinícius armou uma emboscada para Louise

O capitão da PM, Jorge da Silva, relatou que Vinícius ligou para Louise pedindo que ela o encontrasse no laboratório e que iria se matar, caso ela não fosse ao seu encontro. Foi assim que ele convenceu a estudante a se dirigir até o local, onde ela foi assassinada. 

A frieza do assassino é de um sociopata covarde, afirma o capitão da PM

O capitão Silva, ainda disse que a frieza com que o assassino descreveu o crime, dando risadas o tempo todo e sem aparentar nenhum remorso, aponta para um perfil sociopata.

Vinícius, confessou que matou a estudante, em seguida a enrolou em um colchão inflável, colocou o corpo da jovem no carro e a deixou no Setor de Clubes Norte, próximo a UnB.

Publicidade

A polícia chegou ao local, uma área de cerrado, depois que o assassino confesso indicou onde o corpo estava.

Chocados com o crime

Uma estudante que não quis se identificar, afirmou que Vinícius era obcecado por Louise, eles eram colegas de classe, ela ainda afirma que o rapaz era considerado "estranho".

Colegas de Louise, professores e funcionários da Universidade de Brasília, estão chocados com o crime. Todos afirmam que a garota era muito educada, dócil e sorridente. Infelizmente mais um caso de feminicídio, interrompe de forma covarde a vida de uma jovem mulher. #Investigação Criminal #Casos de polícia