Os últimos dias da política nacional provavelmente dentre entrar para os livros de história. Seja você contra, a favor ou sem opiniões ou clareza para opinar sobre o atual governo, fica impossível não ser de alguma maneira ser afetado pelo o que acontece em Brasília. Além da crise econômica e política pela qual o Brasil passa, vivemos uma espécie de Fla X Flu na política, que pode acabar com uma Greve Geral da nação.

Uma paralisação de todo o país começou a ser convocada através da internet nesta quarta-feira, 16, minutos depois que a conversa entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva teve uma conversa sua divulgada pelo juiz Sérgio Moro, que investiga o político na operação Lava Jato, considera maior apuração de toda a história do país.

Publicidade
Publicidade

O áudio mostra que #Lula e Dilma Rousseff continuavam tendo contato e que se ele precisasse, o termo de posse já estava pronto. Na manhã desta quinta-feira, 17, o líder do Partido dos Trabalhadores, o PT, virou Ministro da Casa Civil. Menos de uma hora depois, no entanto, a posse dele foi cancelada pela justiça. 

O protesto virtual terá capacidade de ter força no mundo real? 

Os descontentes ao governo estão usando o Facebook, Twitter e fortemente o Whatsapp para pedir que ninguém saia de casa na próxima segunda-feira, 21. O movimento, que supostamente não teria lideranças, diz que faz parte de uma espécie de partido em prol dos brasileiros. Em uma das mensagens enviadas pela internet, os manifestantes argumentam que é necessário fazer protestos em dias uteis, pois no domingo ninguém presta atenção por estar em casa. 

A mensagem lembra ainda o sindicalismo de Lula, que na década de 1980 foi capaz de parar operários da grande São Paulo em greves consideras históricas pelo Partido dos Trabalhadores.

Publicidade

Em uma das imagens divulgadas pelas redes sociais, o movimento diz que a greve duraria uma semana, começando da segunda-feira, 21, e indo até a sexta-feira, 25. Apenas uma dessas fotos já tinha mais de 10 mil compartilhamentos em um grupo que pede o #Impeachment da presidente #Dilma Rousseff