Ontem (16), um grupo de manifestantes saiu às ruas para pedir a saída de #Dilma Rousseff do #Governo e contra a nomeação de Lula para Ministro da Casa Civil. Segundo a Polícia Militar, no princípio, perto das 18 horas, eram 5 mil pessoas, porém, no ápice da manifestação haviam 70 mil que estavam indignadas com a nomeação de Lula para Ministro.

Um grupo de manifestantes ainda permanece na Avenida Paulista, nesta manhã de quinta feira, entre as Alamedas Lorena e Casa Branca em São Paulo. Eles viraram a noite, e disseram que só sairão das ruas com a saída de Dilma do poder.

Tudo começou com a nomeação do ex-presidente Lula, acusado pelo MP de São Paulo e na operação Lava Jato, como Ministro da Casa Civil.

Publicidade
Publicidade

Com esta nomeação, Lula terá Foro Privilegiado, e não poderá ser julgado em primeira instância, ficando a cargo do Superior Tribuna Federal. Os manifestantes pedem que a presidente Dilma Rousseff deixe o cargo, para que o Brasil possa ter esperanças novamente, disse um manifestante, “Não podemos ficar parados em nossas casas, vendo tamanho descaso com nosso Brasil, temos que agir para que a impunidade não impere mais”.

A nomeação de Lula para Casa Civil foi como uma bomba para o Governo de Dilma, assim que foi oficializada a nomeação, partidos de oposição começaram a articular meio para que Lula não tenha condições de ser nomeado Ministro, já que o Ministério Público de São Paulo pediu a prisão de Lula. E manifestantes saíram às ruas contra esta barbaridade que o Governo Dilma impôs ao povo brasileiro.

Publicidade

A nomeação está marcada para o dia 22 de Março.

Na manifestação de ontem, o Juiz Sérgio Mouro foi aclamado pelas pessoas, como sendo um herói, que enfrenta os grandes de maneira nunca vista antes na justiça brasileira.

As manifestações irão continuar, e, segundo eles, só pararão quando Dilma renunciar. O povo tem saído às ruas contra as injustiças e a #Corrupção, e todo o descaso com o Brasil, nas esperança de que o país possa caminhar novamente nos trilhos do progresso e da justiça.