A bola da vez agora se chama H1N1, aquela famosa “gripe suína”, que, por alguns meses, ficou esquecida. Também, com tantos outros vírus a nossa volta, lembra? Dengue, Zika Virus e Chikungunya.

O problema ainda fica mais preocupante, quando há comprovação de déficit de recurso e falta de mão de obra na área da saúde. O estado de São Paulo sofre com o surto de várias doenças, algumas momentâneas. Agora, por exemplo, o Influenza A atinge toda a capital e o interior, se espalhando numa velocidade impressionante.

Devido às circunstâncias, o próprio governador solicitou ao Ministério da Saúde a antecipação da Campanha de Vacinação contra a “Gripe A”.

Publicidade
Publicidade

A pretensão foi aceita parcialmente, pois não há possibilidade de liberação dos lotes/2016, por parte dos laboratórios.

Mesmo com o aumento da #Doença, o estado tem que aguardar até o dia 30 de abril, data prevista para o inicio da vacinação nacional, mas ressalva que a capital (SP), pode adiantar a vacinação do grupo de risco, utilizando o restante das doses que sobraram do estoque passado.  

Demasiadamente, os infectologistas alertam para a importância do processo de imunização (vacina), o qual atinge um percentual de 80%, de eficácia. Isso significa que há a probabilidade de contrair a gripe mesmo com a imunização, mas claro, em menor escala.

A prevenção precisa ser contínua, pois, agora, os brasileiros têm que administrar e combater outras doenças simultaneamente. Isso mesmo, o tal mosquito anda fazendo a festa pelo país, e que festa!

Esse é o motivo para que os cuidados permaneçam, todavia, ficar exposto aos vírus que alcançam o trato respiratório ou outras doenças que infeccionam e enfraquecem o sistema imunológico, podem levar o paciente à morte.

Publicidade

Fiquemos atentos, pois apesar das Políticas de Saúde Pública não admitirem, já existe uma considerável epidemia no país, principalmente, no estado de São Paulo, que segue com crescentes dados do “Influenza A”, além de registros confirmados de óbitos pela infecção.  

Por fim, não espere o agravamento da gripe. Ao perceber o menor dos sintomas, relacionados à febre alta, tosse, fraqueza, dores musculares, dores de cabeça, dores pelo corpo em especial nas juntas, diarreias,  náuseas, dentre outros, se direcione imediatamente ao pronto atendimento de saúde, para realizar os exames necessários.

Assim, com um diagnóstico precoce, fica mais fácil controlar e tratar a evolução de uma das doenças que tanto ameaça e coloca em risco a vida dos milhares brasileiros do país.

 

 

  #Governo