Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa de desemprego em todo pais encerrou o ano de 2015 em alta. Indicadores econômicos apontam uma taxa média de 8,5% para o período.

Como de praxe, as pesquisas são realizadas por intermédio do Programa de Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Contínua (PNAD Continua), que levam em consideração o parâmetro nacional.

A estatística teve sua divulgação nessa terça-feira (15), a mesma faz um paralelo entre o mesmo período de 2014 e 2015. Em demonstração, esclarece que a taxa pessoas sem ocupação profissional, aumentou 2,5 pontos percentuais.

De quebra, o ano passado fechou com  9,1 milhões de pessoas sem ocupação, diferentemente do ano de 2014.

Publicidade
Publicidade

Estima-se que em 2015 houve um crescente aumento de  40,8% , uma população equivalente à 2,6 milhões pessoas no país sem ocupação, ou seja, sem o legal registro da Carteira de Trabalho, alerta o órgão.

Emprego

Em outro ângulo, a pesquisa aponta que o comparativo referente ao quarto trimestre do ano de 2015, antecipava 92,3 milhões de pessoas com ocupação, superando o trimestre anterior de 2014, mas, com o decréscimo da economia do Brasil, o demonstrativo apresentou uma redução de 0,6%, sendo, aproximadamente, 600 mil pessoas em situação de #Desemprego.

Essa condição reflete exatamente ao estado do Amapá, a capital Macapá, teve o seu percentual estatístico comparado a todos os 26 Estados do Brasil, alcançando simultaneamente índices negativos ante eles.  

Logo, a situação atual merece uma dose de disciplina e organização financeira, o controle dos órgãos governamentais tende a ser de forma determinada, o que não agrada a população brasileira, que de forma coercitiva, absolve todo o aumento da carga tributária.

Publicidade

Ademais, o cenário se tornou imprescindível, pois, o país precisa de elementos que alavanque o Produto Interno Bruto (PIB) e fortaleça o mercado econômico. Dessa forma, os demonstrativos de índices de desemprego tende a não resistir, ocasionando o decréscimo natural de pessoas, sem registro na Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS). Acompanhe algumas oportunidades de trabalho clicando aqui.

 

  #Governo #Crise econômica