O 'Jornal Nacional' exibiu nesta sexta-feira, 12, uma reportagem no formato de editorial se defendendo das acusações feitas pelos advogados do ex-presidente da república Luiz Inácio Lula da Silva. O setor jurídico ligado ao líder do Partido dos Trabalhadores, o PT, pediu um direito de resposta à #Rede Globo, que seria calcado na nova legislação brasileira. O canal não só não deu tal direito, como também mostrou que realmente buscou todas as fontes possíveis ao noticiar eventos como a investigação da Operação Lava Jato e a investigação do Ministério Público a respeito do Triplex, em São Paulo.

Apresentado por Alexandre Garcia e Sandra Annenberg, o 'Jornal Nacional' acabou dando um direito da Globo de resposta.

Publicidade
Publicidade

Primeiro foi exibido que o canal realmente entrou em contato com a assessoria do Instituto #Lula, solicitando uma nota sobre os últimos acontecimentos. O horário do e-mail e a resposta recebida foi exibida na TV. Nem os nomes dos funcionários do Instituto foram apagados. Em um tom incisivo, os apresentadores mostravam a resposta da equipe de Lula, que veio no formato de um link. Em seguida, trechos da nota divulgada pela assessoria do ex-presidente foram exibidos.

Não parou por aí. O 'Jornal Nacional' mostrou também e-mail enviados para os advogados do político, disse que leu a nota divulgada praticamente na íntegra, fazendo apenas adaptações para tornar o texto jornalístico. Novamente, um vídeo com William Bonner e Renata Vasconcelos lendo a nota foi exibido.

Em seguida, Alexandre Garcia contou que o direito de resposta ao qual o presidente tanto queria teria mais de vinte parágrafos, em sua maioria fazendo ironia ao trabalho jornalístico feito pela emissora.

Publicidade

O âncora disse também que Lula reclamou de sua imagem ter sido denegrida, mas que o telejornal, assim como os demais órgãos da imprensa apenas parafrasearam o que promotores do Ministério Público haviam dito. A TV Globo terminou a matéria dizendo que continuará informando o povo a verdade, doa a quem doer. Rapidamente, o assunto ficou entre os mais comentados da internet.  #Impeachment