Maria Luiza Perez Perassolo tinha apenas 18 anos e uma vida inteira pela frente. A jovem era estudante de Direito e como toda jovem de sua idade tinha muitos planos, sonhos e uma grande alegria de viver, mas perdeu a vida depois de ter inalado gás de buzina.

O fato aconteceu na cidade de São José do Rio Preto, interior do estado de São Paulo, neste último sábado (26). A polícia civil informou que Maria Luiza estava com diversos amigos reunidos no condomínio onde morava com os pais, só que estes haviam viajado e a jovem deu uma festinha para reunir a galera.

Festa boa, gente bonita, muita diversão, mas ela inalou o tal gás e começou a passar mal logo em seguida.

Publicidade
Publicidade

Os amigos fizeram de tudo para conseguir reanimá-la, mas foi em vão. Até uma massagem cardíaca foi feita, enquanto outros jovens entravam em contato com o serviço de resgate para pedirem socorro. A garota não resistiu e teve uma parada cardíaca, morrendo antes mesmo do pessoal do resgate chegar ao local.

A jovem não teve nenhuma dificuldade em comprar a buzina que foi adquirida próxima ao condomínio, em um posto de combustível. A polícia civil apreendeu o frasco ainda com gás para levá-lo à perícia e de acordo com Éder Galavotti, delegado responsável pelo caso, agora é esperar o resultado da necropsia para confirmar a causa da morte. O aparelho onde o gás estava concentrado também passará por perícia.

Como o frasco tinha pouco gás, a polícia suspeita que Maria Luiza inalou uma boa quantidade antes de perder os sentidos e morrer.

Publicidade

Infelizmente esta não é a primeira vez que isto acontece, pois em fevereiro um estudante de 33 anos morreu na mesma região onde a jovem morava e também foi por ter inalado o gás de buzina. No início deste ano, em Rio Preto, uma outra jovem, de apenas 17 anos também inalou o gás e teve uma parada cardíaca, só que esta felizmente conseguiu ser salva depois de ficar quase duas semanas no UTI.

O gás de buzina é extremamente tóxico, pois é composto por propano e butano que são derivados do petróleo. Em São José do Rio Preto já tem um projeto na Câmara de Vereadores que visa proibir a venda deste gás. #Comportamento #Casos de polícia