Uma notícia acabou pegando de surpresa e entristecendo muitos cidadãos que foram às últimas manifestações contra a presidente da república Dilma Rousseff no município de Guarulhos, na Grande São Paulo. Era em um local governado pelo Partido dos Trabalhadores, o PT, que o advogado criminalista Leandro Balcone atuava. Ele foi assassinado no fim da manhã desta terça-feira, 22 em seu escritório de advocacia. Além de advogado, Leandro pretendia deslanchar na carreira política e era um dos pré-candidatos do PSB às eleições municipais deste ano. Ele viria disputar no cargo de vereador. 

De acordo com uma publicação do site 'ILI São Paulo', ainda não há explicações para a causa do assassinato.

Publicidade
Publicidade

O que se sabe até agora é que um homem foi até o escritório de Leandro, tocou a campainha e foi atendido pelo líder das manifestações. Balcone não possuía nenhum funcionário no local e entrou em luta corporal com o homem que acabou lhe matando. Inicialmente, o assassino desferiu um golpe de faca no profissional da justiça. Em seguida, Leandro foi morto por sete tiros na barriga. Imagens do corpo do líder das manifestações estão sendo compartilhadas em sites como o Facebook e o Twitter. 

O advogado não chegou a ser socorrido, já que faleceu no próprio escritório. Menos de 24 horas antes de seu assassinato, o futuro candidato a vereador de Guarulhos fez uma publicação revelando que estava sofrendo ameaças. Em um texto longo, ele informou que pedia a prisão do "chefe da quadrinha", que mais adiante fica identificado como Luiz Inácio #Lula da Silva, ex-presidente da república.

Publicidade

No texto, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, do PSDB, também é citado. A Blasting News não conseguiu incorporar a publicação, que aparentemente teria sido apagada após a morte do advoga. No entanto, um trecho dela pode ser lido na imagem de capa desta reportagem. 

No Facebook da vítima, existem diversos vídeos que criticam a presidente da república #Dilma Rousseff e sua atuação no governo, além de imagens das manifestações na cidade da grande São Paulo. #Impeachment