De acordo com informações do jornalista Ricardo Noblat de 'O Globo' em reportagem publicada na manhã desta terça-feira, 22, amigos do ex-presidente da república Luiz Inácio Lula da Silva teriam o pressionado não só para que ele aceitasse o cargo de Ministro da Casa Civil, no qual ele chegou a ser empossado, mas por conta de medidas judiciais jamais efetivado, como também para que ele peça asilo político caso sua situação nas investigações da Lava Jato se complique. Dessa forma, caso volte a ouvir os tais amigos, #Lula evitaria uma prisão, seja preventiva ou efetiva, ficando sob tutela internacional.

Tal fato acabaria gerando uma grande repercussão internacional.

Publicidade
Publicidade

Por ter melhorado a economia e a escolaridade dos brasileiros durante seus oito anos de governo, Lula ganhou fama fora do Brasil como um "bom" gestor. Programas como o 'Fome Zero' e o 'Bolsa Família' chegaram a ser estudados para possíveis exportações. Dessa forma, além de não ir parar na cadeia, o companheiro político da presidente da república #Dilma Rousseff, ganharia status de vítima. Os contrários ao político vivem criticando ele por colocar todas as situações políticas como manobra para derrubá-lo e jamais admitir que errou. 

De acordo com o colunista de 'O Globo', Lula chegou a rejeitar a ideia de se asilar politicamente, mas depois teria comentado que um bom país para isso seria a Espanha, onde ele manteria boas relações pessoais. Luiz Inácio teria brincado ainda com a situação e disse que o espanhol era mais fácil para ele, já que estaria com uma idade avançada para aprender uma nova língua.

Publicidade

O ex-presidente chegou a arranhar a língua em alguns discursos. 

Já o tal amigo, não identificado pela reportagem do jornal 'O Globo', teria desaconselhado ele a ir  para a Espanha, lembrando que o país tem acordo de extradição com Portugal, ou seja, por meios ele acabaria tendo a chance de voltar para o Brasil e parar de qualquer forma na prisão. A fonte teria citado então países mais fáceis para Lula se asilar, como Chile, Equador e Venezuela, todos localizados na América Latina.  #Crime