Durante as três horas em que esteve sob depoimento na Polícia Federal, o ex-presidente #Lula não conseguiu evitar sua irritação em determinado momento do episódio. De acordo com o deputado Paulo Teixeira (PT-SP), que acompanhou parte dos trabalhos no interior do aeroporto de Congonhas, aonde as declarações foram tomadas, Lula queixou-se da falta de necessidade de se adotar tal prática, por meio de sua condução até a PF, de modo coercitivo. 

Lula foi um dos alvos da vigésima quarta fase da operação comandada pelo juiz Sérgio Moro, nesta sexta feira, dia 04. Além do ex-presidente, foram cumpridos outros mandados de busca e apreensão nos estados da Bahia e Rio de Janiero, além de outros pontos em São Paulo.

Publicidade
Publicidade

O que se refere ao ex-líder sindical, teve sua execução na cidade de São Bernardo do Campo e contou também com uma busca no apartamento da família. 

O objetivo da operação é verificar o favorecimento de Lula pelo seu amigo, o pecuarista, José Carlos Bumlai e as empresas investigadas pela operação, na aquisição do sítio em Atibaia e do triplex, na praia do Guarujá, litoral paulista.

A irritação de Lula com os pedalinhos

O ex-presidente deixou transparecer toda a sua irritação quando foi questionado sobre a existência de dois pedalinhos existentes no lago do sítio, em Atibaia. Irritado, Lula retrucou que aquela pergunta não estava a nível da Polícia Federal. Ambos foram presentes de um militar que era assessor do líder petista.

A pergunta que selou o descontrole do ex-presidente

Quando questionado sobre a propriedade do triplex no Guarujá, Lula não conseguiu evitar a sua irritação.

Publicidade

Mais uma vez, negou que a propriedade era sua e mandou que os policiais devolvessem a pergunta para o autor da mesma.

O ex-presidente foi questionado quanto à sua relação com outros petistas, tais como José Dirceu e o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto. Estes foram amplamente defendidos pelo mesmo.

Em meio ao depoimento, Lula adiantou-se e tratou de desqualificar todas as declarações feitas pelo senador Delcídio do Amaral, acusando o parlamentar de delações desesperadas e sem sentido, para tentar livrar-se das acusações que pesam sobre ele. 

Ao final dos trabalhos, o ex-presidente reclamou de toda aquela situação, que na sua opinião, era muito constrangedora,  pois sempre se dispôs a prestar todos os esclarecimentos possíveis, sempre que foi convocado.

Lula deixou a sala da PF ainda com a roupa de ginástica que vestia pela manhã, quando foi surpreendido pela chegada dos policiais federais em seu apartamento. #Corrupção #Petrolão