De acordo com a Revista Veja desta semana, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva já teria planos de se livrar das garras do juiz federal Sérgio Moro e também da investigação da Lava Jato, que apura os crimes que envolvem a maior estatal brasileira, a Petrobrás. A reportagem da revista traz detalhes que provariam o assunto de destaque da capa. A publicação diz que #Lula e seus aliados políticos estudam fazer um pedido de asilo a algum país europeu. A informação já tinha sido dada pelo colunista Ricardo Noblat, de O Globo. Naquela ocasião, o colunista falava que o exílio do ex-presidente seria na Espanha ou em algum país de língua espanhola. 

Já a Veja diz que Lula pensa em ir para a Itália.

Publicidade
Publicidade

Ele usaria o argumento de que seria um perseguido político e que se ficar no Brasil será preso de forma injusta. Além disso, a família do ex-operário tem dupla cidadania. O plano de Lula, mais uma vez segundo a Veja, é solicitar ajuda a alguma embaixada, caso sua prisão realmente seja decretada por Sérgio Moro ou por qualquer outra personalidade ou entidade jurídica do Brasil. Lembrando que recentemente, Moro recebeu uma decisão importante do Supremo Tribunal Federal, o STF, e não pode mais investigar o ex-presidente. Agora quem decide os novos planos da investigação sobre Lula é o próprio Supremo.

No entanto, isso não impede, por exemplo, que ao investigar uma pessoa, o nome de Lula apareça e que isso possa ser usado como prova contra ele. Na prática, o que muda é que Moro não pode mandar prender preventivamente Lula, tampouco julgá-lo por estar em uma instância menor que a do Supremo Tribunal Federal. 

Até o fechamento desta reportagem, Lula não tinha se pronunciado na imprensa nem nas redes sociais.

Publicidade

O ex-presidente já chegou a dizer em alguns discursos que estão tentando dar um golpe no governo. Recentemente, depois que o Ministério Público de São Paulo solicitou que o pedido de prisão preventiva fosse aberto pela justiça Federal, Dilma tentou tornar o ex-presidente como Ministro, mas acabou não conseguindo.  #Dilma Rousseff #Impeachment