A Odebrecht é uma das mais conhecidas e mais tradicionais empresas brasileiras e com mais de 7 décadas de existência tem hoje uma história de sucesso, mas um detalhe que sempre chamou a atenção foi a facilidade que a Odebrecht tem em se relacionar com os governos, principalmente nestes últimos anos quando o #PT esteve à frente da presidência da república.

Aqui no Brasil a empresa já construiu um grande número de estradas, estaleiros, metrôs, construiu aeroportos, estádios e muito mais.

Também firmou contrato com a Petrobras sendo que o primeiro foi ainda na década de 50 e esta parceria se fortaleceu sendo que hoje a estatal e a Odebrecht são sócias em uma subsidiária, a petroquímica "Braskem" que aliás é uma das maiores.

Publicidade
Publicidade

E o sucesso da Odebrecht não para, ela já construiu a hidrelétrica no Peru, construiu uma hidrelétrica em Angola, faturou mais de US$ 8 bilhões no Panamá, está em Cuba à frente do Porto de Mariel e todo este sucesso a empreiteira deve ao BNDES - Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social que não mediu esforços entre 2007 e 2015 para fomentar mais de 70% de todo recurso necessário às obras da empresa. Mais de R$ 8 bilhões foram destinados à Odebrecht que hoje está na mira das investigações realizadas pela Polícia Federal.

Quando o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou à presidência, a Odebrecht tinha um faturamento de R$ 17 bilhões. Até 2014, enquanto o PT esteve na presidência do Brasil, esta receita da empresa subiu para R$ 107,7 bilhões.

A maioria dos brasileiros acha que a Odebrecht atua somente na área de construção e engenharia, mas a empresa está presente em vários outros negócios, entre eles: logística, saneamento e até na exploração de petróleo.

Publicidade

Entretanto, mesmo faturando tanto assim, a dívida da empreiteira já chega a R$ 100 bilhões e está tendo que se desfazer de vários ativos, principalmente agora que está sendo investigada na Operação #Lava Jato.

Foi preciso vender para o Itau, uma fatia de sua participação na Conectar, por R$ 170 milhões e a ordem lá dentro é encolher ainda mais para tentar sobreviver em meio ao caos em que se encontra. #Corrupção