De acordo com informações da Revista Veja em matéria publicada nesta sexta-feira, 25, investigadores que trabalham na Lava Jato, estariam acreditando que o ex-esposo da presidente da república Dilma Rousseff, Carlos Araújo, seria ferramenta de Luiz Inácio Lula da Silva para negociar com o Supremo Tribunal Federal, o STF. Em um áudio de pouco mais de quatro minutos interceptado no dia 27 de fevereiro, #Lula conversa com o ex-ministro Paulo VannuchI. As gravações foram autorizadas pela justiça federal e boa parte delas já foi divulgada pela imprensa. 

O dia da intercepção foi exatamente o depois que a Ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Rosa Weber, foi sorteada para ser relatora de uma apelação dos advogados de Lula no principal tribunal do país.

Publicidade
Publicidade

Naquela oportunidade, o caso do Tríplex localizado em Guarujá, São Paulo, e o sítio em Atibaia, não saiam das primeiras páginas dos principais veículos de comunicação do país. Lula reclama justamente das investigações de seu suposto apartamento perto da praia na conversa com o ex-ministro. 

Os dois falam que é necessário ter um nome que tenha capacidade de interceder com Rosa Weber, mas que esse nome naquele momento era inviável. Na conversa publicada no site da 'Veja', não é mencionado o nome de quem seria a tal pessoa. Mas de acordo com a publicação, pelas descrições, essa pessoa seria mesmo o ex-marido da presidente da república. 

Na ligação interceptada pela polícia federal, Lula e o Ministro falam que o possível intercessor do ex-presidente estaria hospitalizado, pois tratava de um enfisema pulmonar.

Publicidade

O paciente em questão teria até dificuldades de usar o telefone, já que estaria com um canudo no nariz, ajudando assim a respiração. 

O ex-presidente não fica contente com a informação passada pelo Ministro e diz um palavrão na ligação. Em seguida, ele questiona se seu intercessor não poderia tirar o canudo do nariz por pelo menos 30 segundos. A reportagem da revista diz que o ex-marido da presidente atuou de forma forte na nomeação de Rosa Weber para o cargo de Ministra do STF. Na data da conversa, Carlos Araújo estava internado em um hospital de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.  #Dilma Rousseff #Impeachment