O ex-presidente da república Luiz Inácio Lula da Silva fez um encontro com sindicatos na tarde desta quarta-feira, 23, em São Paulo. O evento foi realizado no formato de um Congresso e teve um apelo do companheiro político da presidente da república Dilma Rousseff. Gritando, o líder petista afirmou com todas as letras que o Brasil será o "país da alegria" em seis meses e pediu paciência de senadores e deputados para que isso aconteça. 

#Lula disse que escreverá na próxima semana uma espécie de manifesto pedindo para os parlamentares que deem para ele e Dilma seis meses de pura paciência. Dessa forma, o Partido dos Trabalhadores conseguiriam provar que o Brasil é o país da alegria.

Publicidade
Publicidade

No congresso, o ex-presidente disse ainda que não vai desistir do governo por conta de "meia dúzia de acusações" que está sofrendo. 

O político disse ainda que seu rivais enganam-se ao dizer que são contra a corrupção. De acordo com ele, se não gostasse do trabalha da polícia federal, ele mesmo não teria criado condições para tornar a instituição com mais capacidade para investigar. Lula revelou que teria dado também mais poder para a Corregedoria Geral da União, lançando o portal da transparência e etc. Dessa forma, de acordo com o líder do PT, os cidadãos tem acesso até ao papel higiênico que ele e outros políticos usam. 

As últimas semanas foram movimentadas para o companheiro de #Dilma Rousseff. Ele foi empossado e depois perdeu o cargo de Ministro da Casa Civil. Isso deu o que falar na política e a presidente da república foi acusada de dar o cargo para Lula para evitar que ele fosse preso pelo juiz Sérgio Moro, que tinha o poder de prendê-lo preventivamente, já que havia um pedido do Ministério Público de São Paulo para isso. 

Nesta quarta, a revista 'The Economist', uma das publicações de maior relevância em todo mundo, publicou um editorial criticando a escolha de Dilma, dizendo que isso só prova que ela é inapta para continuar no poder.

Publicidade

A 'Economist' solicitou ainda que Rousseff renuncie imediatamente.  #Impeachment