A revista "Fortune" divulgou sua lista onde constam os nomes doa maiores líderes mundiais e o juiz Sérgio Moro está na 13ª posição, à frente de importantes nomes, entre eles: Bono, Larry Fink, Carla Hayden, Chai Jing, Bryan Stevenson, entre outros.

De acordo com a "Fortune", Moro é o grande responsável pelos processos da "Operação #Lava Jato" que estão mostrando "a podridão" em que o Brasil se encontra mergulhado. Ainda de acordo com a revista, Moro é o protagonista desta batalha contra a corrupção no país e até lembra o que aconteceu com a perseguição nos Estados Unidos para prender o mafioso Al Capone.

Aos 42 anos, Sério Moro é citado como protagonista da versão real brasileira de 'Os Intocáveis', liderando as investigações sobre a corrupção que desviou mais de US$ 3 bilhões da Petrobras.

Publicidade
Publicidade

Muitos são os políticos envolvidos neste esquema, além de grandes empresas como as empreiteiras que estão sendo investigadas.

Graças às investigações do juiz, Dilma Rousseff pode até vir a sofrer um #Impeachment, assim como a reputação do ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva ficou em frangalhos. Lula foi obrigado a depor, sendo conduzido pela Polícia Federal e ainda teve algumas de suas conversas telefônicas reveladas, o que acabou de vez com a imagem que ele tinha não só no Brasil, mas em todo o mundo, pois era visto com um grande líder.

A Fortune ainda fez questão de citar que na América Latina a convivência com a corrupção era pacífica, mas agora, graças a Sérgio Moro, isto é coisa do passado.

Quem assinou a publicação na revista foi Moisés Naím, um importante pesquisador e ex-editor de outra revista famosa, a "Foreign Policy".

Publicidade

A lista com os nomes das pessoas consideradas capazes de transformar o mundo traz um elenco de peso, inclusive o papa Francisco e até a chanceler alemã Angela Merkel.

A atuação do juiz diante da "Lava Jato" ganhou destaque internacional e hoje ele é conhecido e respeitado no mundo todo. Vários veículos estrangeiros continuam divulgando matérias sobre os feitos de Moro no Brasil e a coragem do mesmo em enfrentar pessoas "importantes" e poderosas.

A revista norte-americana "Americas Quartely" foi outra que destacou o trabalho de Moro, colocando o juiz na capa liderando uma equipe de "caçadores de corruptos". Ele aparece vestido de "Caça-Fantasma" e é citado como uma pessoa que entra para a história por causa do combate à corrupção.