O dia 16 de março entrará para a história por conta da sucessão de eventos impressionantes no mundo da política. O dia começou ainda com a possibilidade do ex-presidente da república Luiz Inácio Lula da Silva virar Ministro e terminou com um grampo telefônico divulgado por Sérgio Moro, além de protestos na maioria dos estados brasileiros pedindo Dilma Rousseff do poder e a prisão de #Lula. No entanto, um momento quase não passou percebido pelos brasileiros. Durante o 'Jornal da Record', a equipe de jornalismo da TV Record esqueceu de colocar na arte uma animação para esconder os números de telefones dos dois maiores envolvidos no noticiário, Lula e Dilma.

Publicidade
Publicidade

Divulgação surpreendeu os brasileiros

Como você pode observar pela foto da capa desta reportagem, o número de celular de Dilma, como não poderia deixar de ser, é de Brasília. Enquanto o de Lula tem o DDD de São Paulo. A conversa interceptada pela polícia federal mostrou a presidente dizendo que o termo de posse fosse utilizado quando houvesse a necessidade. Sérgio Moro, que investiga a operação Lava Jato, diz que houve uma tentativa de atrapalhar o trabalho da investigação da polícia. Após a divulgação dos áudios, Dilma anunciou que processaria Sérgio Moro. 

Os partidos de oposição também também se manifestaram. Minutos depois da publicação pela imprensa, foi convocada uma reunião de emergência, na qual parlamentares pediram a renúncia de #Dilma Rousseff e também a prisão de Luiz Inácio Lula da Silva.

Publicidade

Milhares de pessoas também foram às ruas para protestar. Em Brasília, até às 22h, segundo informações da polícia militar, mais de cinco mil pessoas estavam no local. 

Houve confronto entre os manifestantes e a polícia militar. Algumas pessoas foram detidas e outras ficaram feridas. Já em São Paulo, segundo informações da TV Record, mais de sete mil pessoas se reuniam na Avenida Paulista por volta das 22h20. Houve também manifestação em Belo Horizonte, em Minas Gerais, além de panelaços e buzinaços em diversas cidades brasileiras.  #Impeachment