Vice-presidente do Facebook foi detido pela Polícia Federal na manhã desta terça feira 01/03 quando estava saindo para ir trabalhar em seu escritório no Itaim Bibi, em São Paulo, Segundo a Polícia Federal em Sergipe, o pedido de apreensão do executivo Diego Jorge Dzodan  que ocupa a vice-presidência do Facebook na América Latina foi realizado como medida preventiva.

Tudo começou com uma apreensão de drogas em Lagarto ocorrida há 4 meses,para ajudar na investigação a justiça pediu para o Facebook fornecer informações de identificação e localização do aplicativo #WhatsApp cuja atividade da empresa é responsável desde 6 de outubro de 2014, quando Mark Zuckerberg realizou a compra do aplicativo.

Publicidade
Publicidade

Devido a rede social descumprir uma decisão judicial e não realizar o fornecimento dessas informações,  a mesma foi multada, há dois meses, em 50 mil reais diários, porém a empresa continuou negando informações a justiça e teve o valor elevado a 1 milhão de reais por dia, Segundo Mônica Horta, que é Chefe de #Comunicação da Polícia Federal, o Facebook tem que compartilhar os dados solicitados pela Justiça,mesmo que a empresa descumpra sua política de privacidade.

"Estamos desapontados com a medida extrema e desproporcional de ter um executivo do Facebook escoltado até a delegacia devido a um caso envolvendo o WhatsApp, que opera separadamente do Facebook. O Facebook sempre esteve e sempre estará disponível para responder às questões que as autoridades brasileiras possam ter”, disse o Facebook através de uma nota publicada pela manhã.

Publicidade

Outros casos similares com a justiça Brasileira

25/02/2015 Um juiz do Piauí determinou que operadoras de telefonia realizassem uma suspensão temporária do aplicativo WhatsApp no Brasil para realização de uma investigação policial,que o Núcleo de Inteligência da Secretaria de Segurança vem fazendo desde 2013, porém nunca houve uma colaboração da empresa até a tomada de decisão da justiça.

17/12/2015 As Operadoras de Telefonia móvel no Brasil foram intimadas a bloquear o aplicativo WhatsApp por 48 horas em todo País seguindo o prazo estipulado pela lei do Marco Civil da internet que passou a atuar no país a partir de 23 de abril de 2014, porém essa decisão tomada após  um pedido da 1ª Vara Criminal de São Bernardo do Campo devido ao aplicativo WhatsApp não atender uma segunda determinação judicial. #Google