Após ter desembarcado no Brasil, mais precisamente no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, o vice-presidente da maior rede social do mundo, responsável pelo site na América Latina, Diego Dzoda, foi preso a mando de um juiz do estado de Sergipe, Marcel Maia Montalvão, responsável pela comarca criminal no município de Lagarto, no interior sergipano. A ordem de prisão foi executada através dos policiais federais da Delegacia de Repressão a Entorpecentes, no Estado de São Paulo, já nessa manhã de terça-feira (1).

A ordem de prisão aconteceu de modo preventivo – quando o preso não tem data determinada de soltura ou permanência na prisão.

Publicidade
Publicidade

De acordo com a #Polícia Federal, a decisão do juiz se deu por conta de descumprimento da rede social WhatsApp (que pertence ao Facebook), com relação ao não atendimento às ordens feitas através do juiz.: “reiterado descumprimento de ordens judiciais – diz a Polícia Federal – em investigações que tramitam em segredo de #Justiça [...]”, continuou.

Os Policiais Federais ainda explicam que o descumprimento da ordem do juiz sergipano tem a ver com um crime organizado feito através de tráfico de drogas. Ainda segundo os policiais, Marcel Maia havia dado um prazo para que os responsáveis pela rede social no Brasil cumprissem, mas no entanto, tal ordem não foi cumprida mesmo após algum tempo de espera por parte da justiça.

Para o juiz, era necessário que tal rede social quebrasse o sigilo das mensagens transmitidas através dos supostos criminosos investigados que são envolvidos em um crime de tráfico de drogas, para que a justiça pudesse desvendar algumas situações envolvendo o crime e encontrasse os envolvidos.

Publicidade

Já no fim do ano passado, o próprio Facebook havia sofrido sanções através da justiça brasileira por descumprir ordens. Tal atitude culminou na 'desconexão' da rede social WhatsApp durante muitas horas do dia, fato que causou muita polêmica e discussão por todo o território nacional. Após a atitude tomada pela justiça, uma juíza de São Paulo liberou o uso do aplicado por parte dos brasileiros.