Uma verdadeira bomba caiu no mundo da política e artístico na tarde desta quinta-feira, 31. Um vídeo com contratados da Rede Globo foi publicado na página do deputado federal Jean Wyllys, do PSOL do Rio de Janeiro. As imagens mostram nomes como Letícia Sabatella, Monica Iozzi e José de Abreu fazendo um discurso chamado de "pela democracia" e contra a corrupção". Enquanto os contratados da emissora falam, uma imagem mostra que a Globo seria uma das empresas brasileiras mais corruptas, estando na sétima colocação. A publicação tem mais de 300 mil visualizações no Facebook. 

De acordo com o UOL, o material foi produzido e editado pela chamada 'TV Poeira', uma mídia ligada ao Partido dos Trabalhadores, o PT.

Publicidade
Publicidade

A lista mostra o chamado ranking dos onze maiores casos de corrupção no nosso país. De acordo com o material, a Rede Globo teria sonegado mais de seiscentos milhões de reais à Receita Federal. No áudio, nenhum dos artistas cita o nome da TV Globo, apenas diz que existe corrupção em outros partidos, que não o PT. 

Depois da polêmica, a TV Poeira repostou o material, dessa vez, completamente reeditado e não mostrando a lista com o nome das Organizações Globo. Já o deputado Jean preferiu manter o material no ar, sendo alvo de críticas até mesmo de aliados. Em entrevista ao UOL, Tonico Pereira lembrou que quando gravou a campanha não foi dito que a empresa que paga o seu salário seria acusada de corrupção.

Veja abaixo o vídeo que provocou toda a polêmica:

Ele acusa a campanha de manipulação.

Publicidade

De acordo com o ator, a manobra dos organizadores foi uma "sacanagem", já que colocaram no ar algo que ele não falou. Pereira disse que se explicaria à emissora, argumentando que não fez qualquer denúncia sobre o suposto não pagamento de mais de R$ 600 milhões em impostos. Os responsáveis pelo vídeo ainda não se manifestaram sobre as acusações do ator, que surgem em um momento muito importante da política nacional. Por meio de nota, a Globo disse que não se manifesta publicamente sobre comentários pessoais de seus contratados.

Nas redes sociais, a manobra política foi muito criticada. "Um absurdo distorcerem um vídeo. Daqui a pouco esse povo é mandado embora e não sabem porque", disse um internauta.  #Dilma Rousseff #Impeachment