O analista político, cineasta e escritor Arnaldo Jabor usou seu tempo no 'Jornal da Globo' para não dizer uma só frase. Em um protesto contra os políticos brasileiros, ele usou a frase 'Que País é Este?', já conhecida por uma música do Legião Urbana. O recado foi entendido como uma crítica ao governo da presidente Dilma Rousseff, que no domingo, 13, observará mais uma manifestação contra sua gestão. 

O silêncio na TV acabou tendo mais repercussão que suas opiniões políticas. Ao todo, sua participação durou menos de vinte segundos, mas é até agora muito comentada pelos críticos de Dilma Rousseff. "Vivemos uma situação tão ruim no Brasil, que já faltam palavras para falar mal deste governo", disse um internauta no Twitter.

Publicidade
Publicidade

A comunicação do comentarista aconteceu por meio de três placas, uma delas estava escrito 'Que Fazer?". Ao final, com um gesto de descontentamento, Arnaldo indicou um 'Não sei' pela sua expressão corporal. 

Após os comentários sem palavras do comentarista, William Waack riu no ar. Nas últimas semanas, as crônicas do cineasta demoraram quase dois minutos. Não é a primeira vez que a participação de Jabor choca em um telejornal. Após os atentados aos Estados Unidos em 11 de setembro de 2001, ele chegou a fazer uma maquete, simulando os aviões que colidiram nas torres gêmeas. Antes de ser comentarista do 'Jornal da Globo', o cineasta já trabalho em diversos outros telejornais. Na década de 90 ele fazia parte do 'Jornal Nacional'. 

Veja o vídeo com o protesto de Arnaldo Jabor:

O protesto de Jabor aconteceu no dia em que o ex-presidente da república Luiz Inácio Lula da Silva foi denunciado mais uma vez.

Publicidade

O novo inquérito do Ministério Público investiga ele e outras quatorze pessoas por lavagem de dinheiro, falsidade ideológica e outros crimes por conta de um triplex no Guarujá, no litoral de São Paulo. O instituto Lula nega as acusações e questiona o sigilo da investigação feita pelo Ministério Público, já que em janeiro a revista Veja deu em primeira mão o assunto.  #Reforma política #É Manchete!